Clipping

John Deere anuncia projeto para levar conectividade ao campo

A John Deere anunciou, na 25ª Agrishow, em Ribeirão Preto (SP), um projeto para levar a conectividade ao campo e tentar acabar com um dos maiores gargalos do agronegócio brasileiro. A maior companhia mundial de máquinas agrícolas firmou parceria com a Trópico, companhia de tecnologia de informação e comunicação nascida em 1973 dentro da Telebrás, antes de a estatal ser privatizada. O projeto prevê levar o sinal de internet e de celular às lavouras por meio da instalação, pelo produtor rural, de antenas em suas propriedades. As operações comerciais devem começar no final deste ano.

"Cada antena tem capacidade de atender um raio de até 35 mil hectares e cada propriedade terá um custo diferente, de acordo com a área e a quantidade de estações", afirmou Alex Sayago, diretor de vendas da John Deere para América Latina. Segundo ele, os custos finais serão anunciados até o início de 2019, quando o projeto for iniciado comercialmente.

Com as antenas, a companhia pretende interligar as máquinas agrícolas a uma central de operações na fazenda e facilitar ações, como controle dos equipamentos por meio de celulares ou dispositivos móveis interligados à rede privada. "A tramitação de dados é aberta de acordo com a necessidade do produtor, que pode, por exemplo, fornecer informações sobre o uso de insumos ao seu agrônomo ou ao concessionário para avaliar o desempenho das máquinas", explicou o executivo.

O projeto é pioneiro da John Deere no mundo e o Brasil foi escolhido por ser, ao mesmo tempo, uma potência agrícola e por ter uma conectividade no campo incapaz de fazer com que a tecnologia embarcada nas modernas máquinas agrícolas sejam utilizadas apropriadamente. Nos Estados Unidos, por exemplo, grande parte das lavouras é atendida pelo sinal das operadoras de celular locais.

"A conectividade é desafio no Brasil e em muitas partes do mundo. Agora temos uma forma de fazer com que isso aconteça. Sabemos que o País terá papel fundamental na alimentação da humanidade no futuro e as ferramentas de conectividade vão permitir mais eficiência ao produtor", afirmou Jim Field, presidente global da divisão agrícola da John Deere. "No Brasil a conectividade está na cidade e a ideia é levar 4G para o campo, conectar máquinas, celulares, tablets, uma revolução que vai muito além da máquina e vai mudar a agricultura brasileira", completou Paulo Herrmann, presidente da John Deere no Brasil 


Fonte: Broadcast Agro