Clipping

Nota da Abiove sobre o relatório da mistura de B15 do MME

A ABIOVE (Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais) considera que o trabalho realizado pelo Ministério de Minas e Energia (MME) na liderança do programa de testes para o andamento do plano B15 tem sido fundamental para garantir o fornecimento de combustível necessário para o atendimento à demanda nacional dos veículos do ciclo diesel, já que o País não tem produção suficiente ou capacidade de importação.

Além disso, o biodiesel é parte fundamental das metas previstas na política RenovaBio, e o aumento da mistura no diesel comum está alinhado com a tendência mundial de redução na emissão de gases de efeito estufa.

O relatório emitido na sexta-feira (01/03) pelo MME mostra que o trabalho teve avanços positivos e que as inconformidades encontradas nos testes são pontuais e solucionáveis tecnicamente. Do total de ensaios realizados, 93% foram satisfatórios, comprovando que o aumento da mistura de biodiesel no diesel não é só positivo para o meio ambiente e para o bolso do consumidor, como também não oferece risco aos motores.

O relatório aponta que há aprimoramentos necessários a serem feitos na estabilidade de oxidação do diesel B, sendo que a indústria do biodiesel está pronta para trabalhar nessa direção em conjunto com o Ministério e a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Para tanto, os produtores consideram que, uma vez garantida a estabilidade de oxidação, o Brasil estará pronto para iniciar o B11 ainda em 2019.

 

 

 

 

https://materiais.ideaonline.com.br/mecanizacao2019


Fonte: Abiove - retirado da Agência Udop de notícias