Clipping

2017 fecha com alta histórica nas bombas em MT

Os preços médios do litro da gasolina e do etanol hidratado fecharam o ano de 2017 com os maiores valores da série histórica da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) para Mato Grosso. A alta acumulada em um intervalo de dez anos, por exemplo, revela que o derivado do petróleo majorou mais de 44,5% e o biocombustível, 65%. Dezembro fechou com preços médios de R$ 4,14 e de R$ 2,47, respectivamente. Ambos os valores foram os maiores registrados no Estado, para o mês passado, entre 2017 e 2001. 

Conforme dados da ANP, divulgados no final da semana passada, com preço médio de R$ 4,14, a gasolina comercializada no Estado foi a 11ª mais cara do país em 2017. Esse valor comparado ao preço médio de dezembro de 2016, R$ 3,750, mostra um incremento anual de 10,56%. A alta de 44,56% deriva da comparação dos preços médios de dezembro de 2007, R$ 2,868, ante a média de R$ 4,14 de igual mês do ano passado. 

Entre as cidades pesquisadas pela ANP em mato Grosso – de oito foi reduzida para apenas quatro no decorrer de 2017 – a média teve os seguintes registros, em Cáceres R$ 4,099, Cuiabá R$ 4,125, Sinop R$ 4,206 e Várzea Grande R$ 4,152. O maior valor apurado foi de R$ 4,399, em Sinop. A última rodada de preços da Agência foi realizada entre os dias 24 e 30 de dezembro. 

Em relação ao país, o litro de gasolina mais caro ficou com o Acre, R$ 4,771, seguido pelo Rio de Janeiro, R$ 4,548, Goiás com R$ 4,381, Rio Grande do Sul com R$ 4,372 e Tocantins com R$ 4,269. 

ETANOL – O litro do biocombustível fechou o ano como o mais barato do país, R$ 2,472, superando a média de preços do estado de São Paulo de R$ 2,803. Apesar de liderar o melhor preço do país, a última aferição da ANP revelou evolução sobre os valores pagos pelos consumidores. Considerando a média de R$ 2,687 de dezembro de 2016 contra a média de dezembro de 2017, R$ 2,451, a alta anual é de 8,78%. Já considerando o valor médio de bomba de dezembro de 2007, R$ 1,491, a alta é de 65%. 

Assim como o verificado na média de preços da gasolina, a média apurada ao etanol também foi a maior já contabilizada para o mês de dezembro, no Estado, em toda a série histórica da ANP. 

A pesquisa de preços mostra que o valor máximo do mês passado foi de R$ 2,799, em Sinop. Já os preços médios foram de R$ 2,602 em Cáceres, de R$ 2,441 em Cuiabá, de R$ 2,638 em Sinop e de R$ 2,459 em Várzea Grande. 

COMERCIALIZAÇÃO – Outro balanço da ANP, que afere o volume de combustíveis consumidos no Estado, mostra que as principais matrizes (etanol, gasolina e óleo diesel) vão fechando o ano de 2017 com dados positivos. Os números, compilados até novembro, mostram que mais de 3,96 bilhões de litros foram comercializados no Estado, sendo 4,9% mais que os 3,77 bilhões de litros contabilizados até novembro de 2016. 

O etanol hidratado soma 600 milhões de litros consumidos entre janeiro e novembro do ano passado, volume que revela incremento ante o mesmo período de 2016, de 9,8%, quando haviam sido 546,40 milhões de litros. 



Fonte: Diário de Cuiabá