Clipping

A guerra de Trump

No dia 6 de junho, o brasileiro Roberto Azevêdo, presidente da Organização Mundial do Comércio (OMC), recebeu 60 empresas de vários setores e associações internacionais na sede da entidade, em Genebra. Entre as do agronegócio estavam Cargill, Unilever, Dow Chemical e Syngenta.

Na mesa, o tema foi a guerra comercial deflagrada pelos Estados Unidos em várias frentes, entre elas a China, o Nafta e a própria OMC.

O presidente Donald Trump vem ameaçando aplicar sobretaxas às importações de vários produtos. Isso pode levar a uma guerra comercial global, com perdas gigantescas. De acordo com o Fundo Monetário Internacional, se todos os países elevarem tarifas e barreiras não tarifárias nos próximos três anos, os preços das importações subiriam 10%, com queda de 2% no consumo global. Segundo a Blomberg Economics, a guerra tarifária poderia custar à economia mundial US$ 470 bilhões.

O Brasil, como um dos maiores exportadores de soja e proteína animal, pode amargar parte dessa conta.


Fonte: Revista Dinheiro Rural - nº 160