Clipping

Açúcar: alta da exportação indiana derruba preços futuros em NY

Postado em 18 de Outubro de 2019

Após recuar mais de 20 pontos na véspera, o açúcar demerara desvalorizou novamente nesta quinta-feira (17), em Nova York. O lote para março/20 foi firmado em 12.24 centavos de dólar por libra-peso, recuo de 11 pontos. Na tela maio/20 a desvalorização foi de 10 pontos e os papéis foram firmados em 12.34 centavos de dólar por libra-peso. A desvalorização dos demais contratos foi entre 5 e 10 pontos.

De acordo com o jornal Valor Econômico, "em relatório diário, a consultoria Barchart avaliou que as cotações do adoçante também sofreram pressão da forte expectativa de aumento nas exportações indianas para 2021, como resultado do aumento no volume de chuvas nas principais áreas produtoras do país. Ontem, o banco holandês Rabobank disse que espera vendas externas ?significativas por parte do país asiático?, que se tornou o maior produtor global do adoçante".

Em Londres, o açúcar branco também registrou queda. O lote para dezembro/19 fechou em US$ 339,00 a tonelada, queda de 2,70 dólares e o vencimento para março/20 fechou em US$ 335,20 a tonelada, desvalorização de 2,40 dólares. Os preços das outras telas caíram entre 2,30 e 2,80 dólares.

Mercado doméstico

Em São Paulo, os preços do açúcar subiram 0,94% nesta quinta-feira, em comparação aos preços praticados na véspera. Segundo o indicador do Cepea/Esalq, da USP, a saca de 50 quilos do tipo cristal foi vendida a R$ 65,27.

Etanol hidratado

Após duas altas consecutivas, o indicador diário do etanol hidratado, medido pela Esalq/BM&FBovespa Posto Paulínia, recuou e fechou cotado a R$ 1.861,50 o metro cúbico, baixa de 0,29% no comparativo com a véspera.

 


Fonte: Agência UDOP de Notícias