Clipping

Açúcar bruto acompanha petróleo e avança na ICE

Postado em 13 de Maio de 2020

Os contratos futuros do açúcar bruto negociados na ICE fecharam em alta nesta terça-feira, acompanhando a recuperação nos preços do petróleo, que subiram diante de promessas de cortes de produção, embora a desvalorização do real e temores de queda no consumo em meio à pandemia de coronavírus tenham limitado ganhos.

 O contrato julho do açúcar bruto fechou em alta de 0,13 centavo de dólar, ou 1,3%, a 10,25 centavos de dólar por libra-peso.

Os preços do petróleo subiram apoiados por um inesperado corte de produção anunciado pela Arábia Saudita para junho.

Preços do petróleo em alta podem evitar que usinas do Brasil aumentem a fabricação de açúcar em detrimento do etanol.

O Commonwealth Bank of Australia destacou que o açúcar tem caído rumo aos 10 centavos devido à recuperação apenas modesta na demanda por etanol no Brasil, que sofreu forte queda em função de medidas de isolamento relacionadas ao coronavírus.

A produção de açúcar do centro-sul do Brasil somou quase 3 milhões de toneladas em abril, aumento de 115,8% na comparação com o mesmo período do ano passado, disse a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica) nesta terça-feira.

Já a produção de açúcar dos Estados Unidos deve atingir 9,005 milhões de toneladas curtas em 2020/21, alta de 12,2% ante a temporada anterior, segundo o Departamento de Agricultura local.

O açúcar branco para agosto avançou 3,30 dólares, ou 1%, para fechar em 344,20 dólares a tonelada.


Fonte: Reuters