Clipping

Açúcar bruto para maio bate mínima de 6 meses na ICE

Postado em 18 de Março de 2020

Os contratos futuros do açúcar bruto negociados na ICE atingiram novas mínimas de seis meses nesta terça-feira, pressionados pela dificuldade de estabilização dos mercados de ações e petróleo em meio à pandemia de coronavírus.

O vencimento maio do açúcar bruto fechou em queda de 0,20 centavo de dólar, ou 1,8%, a 10,89 centavos de dólar por libra-peso, depois de atingir uma mínima de contrato (10,85 centavos) durante a sessão.

O petróleo devolveu ganhos do início da sessão, com temores de demanda por conta da crise do coronavírus voltando a pressionar o mercado.

Preços mais baixos do petróleo geram expectativas de que as usinas brasileiras passem a usar mais cana para a fabricação de açúcar, em detrimento do etanol.

“O mercado está bastante sobrevendido, mas é muito improvável que os compradores retornem no curto prazo”, disse um operador.

O grupo francês Cristal Union deixará de produzir etanol em uma de suas plantas, voltando o foco para o álcool, uma vez que a demanda por desinfetantes aumenta em todo o mundo, na tentativa de contenção do coronavírus.

O açúcar branco para maio recuou 4 dólares, ou 1,2%, para 338,50 dólares por tonelada, menor nível desde o final de novembro.


Fonte: Reuters