Clipping

Açúcar em baixa prejudica gigante alemã

Produção de açúcar em fábrica da Südzucker na Alemanha: maior produtora de açúcar da Europa informou que registrará baixas contábeis de € 800 milhões em 2018/19

A companhia alemã de alimentos Südzucker, maior produtora de açúcar da Europa, informou que registrará baixas contábeis no total de € 800 milhões no balanço da safra 2018/19 (encerrada em 28 de fevereiro) por causa de perdas nos negócios com a commodity.

Segundo a companhia, que divulgará seus resultados na temporada em 16 de maio, serão contabilizados € 700 milhões de "impairment" relacionados à piora do mercado do açúcar. No ciclo passado, o negócio foi avaliado em € 780 milhões.

Além disso, a Südzucker fará uma baixa contábil de € 100 milhões relacionada a ativos, como parte de um plano de reestruturação de gastos de € 150 milhões anunciado no início do ano. Entre as medidas, a múlti decidiu fechar cinco fábricas na União Europeia.

A empresa adiantou que sua receita na safra ficou em € 6,8 bilhões, em queda de 3,3%, e que o resultado operacional caiu 94,4%, para € 25 milhões, dragado principalmente pela piora dos resultados com açúcar. O grupo informou esperar que o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) fique em torno de € 350 milhões, um recuo de 53,8%.

Diante dos resultados preliminares apresentados, a companhia informou aos detentores de títulos híbridos emitidos em 2005 que não deverá pagar as remunerações previstas para junho, setembro e dezembro deste ano – nem em março de 2020. O não pagamento é previsto caso se confirme problemas no fluxo de caixa como os registrados. A Südzucker disse que informará aos bondholders antes dos vencimentos se pagará ou não a remuneração.

Além disso, o conselho de administração da Südzucker decidiu propor pagar dividendos de € 0,20 por ação referente a esta safra, ante € 0,45 na safra passada. A proposta corresponde a um pagamento de € 41 milhões, 55,4% inferior ao do ciclo anterior.

A companhia também divulgou que estima que sua receita na safra 2019/20 (iniciada em 1º de março) poderá ficar relativamente estável ou crescer de forma modesta em relação à temporada 2018/19, podendo ficar entre € 6,7 bilhões e € 7 bilhões.

A empresa adiantou que espera uma perda operacional no segmento de açúcar entre € 200 milhões e € 300 milhões neste ciclo, que poderá ser compensado pelo melhor desempenho nos demais negócios.

A expectativa da companhia é que a receita com a venda de açúcar melhore a partir de outubro, quando começará o ano-safra internacional 2019/20, para o qual se espera déficit global de oferta. A estimativa da Südzucker para o desempenho do negócio prevê economias mínimas em seu plano de reestruturação, mas que podem alcançar € 100 milhões, dependendo do desempenho dos preços da commodity.

Por Camila Souza Ramos

 

 

 

 


Fonte: Valor Econômico