Clipping

Açúcar: preços caem nas bolsas internacionais mesmo com previsão de déficit global de 2,4 mi ton

Postado em 8 de Novembro de 2019

Nessa quinta-feira (7) os contratos futuros do açúcar recuaram mais uma vez nas bolsas internacionais. O açúcar demerara, negociado na bolsa de Nova York, recuou 17 pontos no vencimento para março/20, firmado em 12.39 centavos de dólar por libra-peso. Os contratos para maio/20 fecharam em 12.53 centavos de dólar por libra-peso, recuo de 15 pontos. Os demais contratos futuros do açúcar, negociados na bolsa americana, desvalorizaram entre 6 e 12 pontos.

De acordo com reportagem da Reuters, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) estima que "a produção global de açúcar deve cair 2,8%, para 175,1 milhões de toneladas em 2019/20". A notícia traz ainda que "o consumo global de açúcar deve cair 1,4%, para 177,5 milhões de toneladas no período, isso significará um déficit global de cerca de 2,4 milhões de toneladas".

O açúcar branco, negociado na bolsa de Londres, também caiu. Os contratos para dezembro/19 fecharam em US$ 332,10 a tonelada, baixa de 6,80 dólares. O lote com vencimento para março/20 foi firmado em US$ 333,30 a tonelada, recuo de 4,80 dólares. Os demais contratos futuros desvalorizaram entre 2,90 e 4,40 dólares.

Mercado doméstico

Ontem o indicador diário Cepea/Esalq para açúcar cristal registrou a segunda alta consecutiva e fechou em R$ 65,95 a saca de 50 kg, valorização de 0,27% comparado ao dia anterior.

Etanol hidratado

O indicador diário do etanol hidratado, medido pela Esalq/BM&FBovespa Posto Paulínia, valorizou ontem, fechando cotado a R$ 1.946,50 o metro cúbico, alta de 0,13% no comparativo com a véspera. Esta foi a quarta valorização consecutiva do indicador.

 


Fonte: Agência UDOP de Notícias