Clipping

Açúcar: preços disparam no mercado externo e revertem perdas

Os preços do açúcar tiveram uma forte alta ontem (19) nas bolsas internacionais. De acordo com os analistas do jornal Valor Econômico, "uma cobertura de posições vendidas dos fundos reverteu ontem as perdas acumuladas da bolsa de Nova York na semana passada, quando o mercado foi pressionado pelas previsões de superávit na oferta mundial". Na última semana, a commodity havia acumulado queda de 45 pontos.

"A alta coincidiu com o corte de 1,7% nas estimativas da Conab para a colheita de cana-de-açúcar no Brasil em 2017/18, para 635,6 milhões de toneladas (queda de 3,3% ante o ciclo anterior), com uma área 3,4% menor", informou também a nota do Valor de hoje (20).

Na bolsa norte-americana, a alta foi de 65 pontos nos contratos futuros para março/18, com preços negociados a 14.41 centavos de dólar por libra-peso. Na tela maio/18, houve valorização de 59 pontos, cotados a 14.23 centavos de dólar por libra-peso. Os demais vencimentos subiram entre 48 e 58 centavos de dólar por libra-peso.

Em Londres, os preços do açúcar também tiveram uma alta relevante. O lote março/18 subiu 15,20 dólares, com negócios firmados em US$ 377,20 a tonelada. A tela maio/18 foi cotada a US$ 376,80 a tonelada, valorização de 14,60 dólares. Os demais contratos foram comercializados com alta entre 12,10 e 13,80 dólares.

Mercado interno

No Brasil, os preços do açúcar caíram ontem (19), segundo o indicador do Cepea/Esalq, da USP. A saca de 50 quilos do tipo cristal foi vendida a R$ 68,94, baixa de 0,59% em comparação ao dia anterior.

Etanol

O etanol hidratado, vendido pelas usinas paulistas, foi comercializado a R$ 1.813,00 o metro cúbico, alta de 0,06% no comparativo com a véspera.

 

 

Por Camila Lemos

Fonte: Agência Udop de Notícias