Clipping

AGCO reverte lucro líquido para prejuízo de US$ 10,1 milhões no 1º tri

A fabricante de máquinas agrícolas AGCO registrou prejuízo líquido de US$ 10,1 milhões no 1º trimestre de 2017 (US$ 0,13 por ação), revertendo os ganhos de US$ 7,8 milhões (US$ 0,09 por ação) reportados em igual período do ano passado. O resultado, segundo a empresa, reflete a fraca, mas aparentemente estável, demanda por equipamentos agrícolas. O desempenho positivo das vendas no Brasil e Argentina evitaram maiores quedas.
A receita no período somou US$ 1,63 bilhão, alta de 4,3% ante os US$ 1,559 bilhão reportados em igual período do ano passado. “Os estoques elevados de grãos estão pressionando os preços das commodities, com estimativas apontando para uma renda dos agricultores menor em 2017 ante 2016. A demanda da indústria permanece perto dos níveis mínimos, mas está mostrando sinais de estabilização”, disse Martin Richenhagen, CEO e presidente da AGCO.
O faturamento líquido na América do Norte recuou 6,3% nos primeiros três meses do ano, para US$ 382,6 milhões. Excluindo os impactos negativos do câmbio, o recuo foi de 5,7%. Os esforços para reduzir os estoques por parte das revendedoras e a demanda mais suave contribuíram para a redução das vendas.
Na América do Sul, as vendas líquidas subiram 54,1% no primeiro trimestre ante igual trimestre de 2016, para US$ 222,2 milhões. Levando em conta o câmbio, o avanço foi de 23%. A empresa destacou o aumento significativo nas vendas no Brasil e na Argentina no período, que foram os principais mercados impulsionadores para o desempenho.
Para a Europa e Oriente Médio, o faturamento líquido foi de US$ 892,5 milhões, queda de 0,7%. Já na Ásia/Pacífico e África, o indicador avançou 21,1%, para US$ 130,3 milhões, mas teve prejuízo de 1% se levado em conta os impactos da moeda.
A empresa também divulgou suas projeções para o encerramento do ano. O faturamento líquido deve alcançar US$ 7,7 bilhões. As margens bruta e operacionais devem ser melhoradas na comparação anual, por causa do aumento das vendas esperado e dos benefícios das iniciativas de redução de custos. Diante destas premissas, a empresa espera que o lucro líquido por ação seja de aproximadamente US$ 2,70, em uma base ajustada. (Com Dow Jones Newswires)
 
 
 


Fonte: Estadão Conteúdo