Artigos

AGIR OU REAGIR? - Por Antônio Iafelice

Postado em 28 de Setembro de 2020

Seremos capazes de agir e não apenas reagir e reclamar?Teremos coragem de sair das nossas áreas de conforto e ousar ir para outras para plantar sonhos, desejos, convicções e aguardar que germine algo muito bom? 

O Brasil não está ganhando, entretanto coleciona derrotas e perdas relativas a outros países da OCDE e alguns da América Latina e África. Vislumbrem 2023 e conjecturem se tenho razão. A pergunta que me faço é: somos bons individualmente e ruins coletivamente? A priorização do jogo eleitoreiro sobre o próprio interesse dos brasileiros é gritante: verbas da educação, saúde, preservação da Amazônia e do Pantanal em favor de obras apenas com intuito de benesses e inaugurações nada urgentes. Lula com 35% de votos? E a ciranda financeira reestabelecida para que o sistema financeiro se locuplete financiando o R$ 1,0 Tri em boa parte desperdiçado? E o setor produtivo, a Agro indústria e indústria e o Brasil que produz: vive de oportunismos e momentos circunstanciais? Daqui a dois anos onde estaremos, ou melhor, onde poderemos estar se tomarmos uma atitude e fizermos nossa parte?

O Estado somos nós! E nesta seleta lista está a força de mudanças das quais o Brasil precisa para chegarmos a 4ª potência econômica mundial em duas décadas, sendo o celeiro do mundo com produção de 800.000.000 tons de alimentos e energia limpa! Ou vamos perder mais 40 anos e “culpar” os chineses apenas porque são eficientes, eficazes e jogam pró China? Os culpados somos nós que mal cuidamos do nosso país e seus genuínos interesses.A Pandemia procedente da China em janeiro pegou o mundo ocidental despreparado e dependente dos chineses para todos os cuidados necessários. Estudos recentes publicados por organismos sérios informam que dos 20 países da OCDE somente a China crescerá seu PIB em 11,5%, enquanto os demais amargarão uma retração de 7%? Desse modo o grande beneficiário dessa Pandemia e do rebuliço, festival de incompetência, falta de foco e liderança neste pandemônio foi e será a China?! O Brasil está à venda e acessível!

Além disso a vacina é chinesa? Senhoras e senhores, eu tiro o meu chapéu, os caras são bons! Se quisermos e olharmos para o que é nosso, também somos. Os brasileiros são sobreviventes de terríveis governos ou desgovernos durante 40 anos. Basta cuidarmos bem do que é nosso, sem medo e sem hesitação. Somos brasileiros e se o Brasil conquistar o lugar de direito, aquele a que estamos destinados, resgataremos tudo e certamente será bom para todos nós.O que interessa são resultados. Estamos com 151.000 mortos. Essa flexibilização irresponsável fará progredir considerável aumento de mortes, e muito provavelmente com a reincidência de casos, a tal 2ª onda, poderemos dobrar o número de mortos até o final. Mas que Deus não o permita!

No entanto, como já tenho escrito por diversas vezes, sou pessoa otimista: observo e acompanho o “Reino Desunido”, França, Espanha etc., também o que se passa no mundo desenvolvido incluindo os USA, o desastre total, eles até podem, nós não! Mas eles se preservarão a despeito de denegrir nossa imagem através de ataques torpes ao Brasil, criando restrições, no entanto, precisamos reverter este jogo, não com conversa ‘pra boi dormir’, mas com responsabilidade e ação positiva, corrigindo onde erramos. Mas como gerir esse caixa quebrado e sem credibilidade?  Fisiologismo de novo . . . e agora? Não poderia ser pior o momento no qual precisamos recuperar nossa confiança, credibilidade e espaço. Está fácil, todavia há que se ter consistência e ação coerente, clara e firme. Será que boa parte dos brasileiros acreditam que estão muito bem representados, ou que são culpados pelas péssimas escolhas e decisões tomadas ou pela falta delas?Reafirmo: sim, o País tem saída e o futuro ainda está em nossas mãos.

Mas o que cada um de nós fez para ajudar o Presidente Bolsonaro, o país e a si próprio, nesta ordem? Ficam a sugestão e a pergunta. Há momento de aplaudir e há momento de criticar. E que o nosso Presidente, eleito legitimamente através dos nossos votos, cumpra o que prometeu, mas para isso temos que ajudá-lo.
Somos seus Conselheiros!

Boa semana a todos”

 


Fonte: Antônio Iafelice