Clipping

Agrícolas sobem, mas não recuperam perdas da segunda-feira

Postado em 11 de Março de 2020

Os produtos agrícolas voltaram a operar no azul nesta terça-feira (10), após a histeria do dia anterior. Mesmo assim, a recuperação foi tímida e os preços estão distantes dos de há uma semana para a maioria deles. 

Alguns, como foi o caso do açúcar, mantiveram tendência de queda. Outros, como algodão e soja, subiram, mas praticamente mantiveram os preços da segunda-feira.

O destaque em Nova York foi o café, que teve recuperação de 4,72%, fechando a US$ 1,14 por libra-peso no contrato de maio.

Nesta terça, foi dia de novas estimativas de produção de grãos pelo mundo. O Usda (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) pouco mexeu nos números de área e de produção da safra 2019/20.

O ponto que chamou mais atenção no relatório foi a revisão para cima dos estoques mundiais de soja no final da safra 2019/20, o que pode ser interpretado como um tom ligeiramente baixista, segundo Guilherme Bellotti, gerente de consultoria de agronegócio do Itaú BBA.

O mercado agora aguarda a estimativa de área que será divulgada no final do mês. A primeira prévia, feita em  fevereiro, mostrou interesse maior do produtor americano pelo milho.

A área de soja deverá ficar próxima de 34,4 milhões de hectares, com aumento de 12%. Esse avanço, porém, é uma recuperação das perdas de 2019/20.

Diante desse número de área, a produção de 2020/21 seria de 114 milhões de toneladas, acima dos 97 milhões do ano passado, mas se distanciando da brasileira.

O Brasil, conforme números do próprio Usda, poderá atingir 126 milhões de toneladas na safra que está colhendo.

A Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), que também divulgou dados nesta terça, prevê uma safra de soja de 124,2 milhões para o Brasil em 2019/20.

Ambos os países, porém, vão ter uma safra bem elevada de milho. Os americanos, conforme os dados de área estimados em fevereiro (38 milhões de hectares), poderão atingir o recorde de 393 milhões de toneladas em 2020/21.

Os brasileiros, segundo a Conab, produzirão acima de 100 milhões de toneladas neste ano, devido ao bom desempenho da safrinha.

A safra total brasileira de grãos de 2019/20 poderá atingir 252 milhões de toneladas, 10 milhões a mais do que no período anterior. Soja, milho e arroz somam 93% dessa produção nacional.

 


Fonte: Folha de S. Paulo