Clipping

Amyris fecha acordo para vender canabinoide feito a partir da cana

A empresa americana Amyris, de biotecnologia, anunciou nesta segunda-feira que fechou um acordo com a companhia recém-formada LAVVAN para o desenvolvimento, licenciamento e comercialização de canabinoide feito a partir da cana-de-açúcar. Pelo acordo, A Amyris deverá receber US$ 300 milhões em pagamentos e royalties pela pesquisa e pelo desenvolvimento do produto.

A fabricação será feita a partir da fermentação de cana-de-açúcar com leveduras geneticamente modificadas. As moléculas de canabinoide são próximas das moléculas de terpeno, produto que a Amyris já domina.

Segundo a Amyris, a utilização da cana-de-açúcar para a produção de canabinoide resulta em menos gasto de água e terra em comparação às plantas de canabis. Além disso, a companhia afirma que essa forma de fabricação garante um produto livre do uso de pesticidas e de plantas geneticamente modificadas e com pureza e dosagem “consistentes”.

A LAVVAN, uma empresa recém formada por membros da indústria farmacêutica, de canabis e do setor financeiro, será responsável pela produção global e comercialização dos canabinoides e pagará à Amyris pela propriedade intelectual.

A transação ainda está sujeita a certas condições. Tanto os trabalhos de pesquisa e desenvolvimento como os de produção e comercialização estarão sujeitos às leis federais americanas.

A Amyris disse, em nota, que deve receber pagamentos antecipados pelo desenvolvimento do produto já em 2019, entre US$ 20 milhões e US$ 30 milhões, incluindo um pagamento de US$ 10 milhões que deve ser reconhecido nas contas da companhia no fim deste mês.

Ainda segundo a Amyris, dado que o processo da empresa é automatizado, não haverá aumento de gastos com pesquisa e desenvolvimento para avançar com o projeto.

Em nota, o CEO da Amyris, John Melo, disse que o produto atende a uma demanda dos consumidores por produtos de canabinoide feitos a partir de “fontes naturais e sustentáveis”.

O CEO da LAVVan, Etan Bendheim, disse, também em nota, que as vendas do CBD feito a partir da técnica da Amyris vão começar a partir do início do próximo ano.

 

 

 

 


Fonte: Valor Econômico