Clipping

Arla testa combustível para veículos produzido com dejetos de vacas leiteiras

Postado em 9 de Outubro de 2020

A cooperativa de laticínios Arla está transformando dejetos de vacas das suas fazendas no Reino Unido em combustível para veículos.

A iniciativa da Arla permitirá que os produtores enviarão os resíduos de suas vacas para uma usina de digestão anaeróbica próxima, onde serão divididos em diferentes componentes, incluindo biometano limpo, e convertidos em combustível utilizável.

A Arla disse que o teste a torna a primeira empresa do Reino Unido a usar resíduos de suas próprias fazendas para gerar energia para sua frota. O processo também criará fertilizantes que os produtores poderão utilizar nas fazendas, tornando o que a cooperativa disse ser um ciclo totalmente fechado.

O teste de três meses envolverá dois navios-tanque da Arla adaptados para funcionar com biocombustível, transportando leite entre locais de processamento de laticínios. Juntos, eles devem cobrir cerca de 90.000 km e ajudar a reduzir o impacto de carbono da empresa em 80 toneladas. A Arla usará estrume de 500 vacas – cerca de 190 toneladas por semana – para criar 27.000 kg de biocombustível para movimentar os veículos de teste.

Para marcar o lançamento da iniciativa, a cooperativa de propriedade de produtores lançou o primeiro "posto de combustível movido a vaca" do Reino Unido em uma das fazendas participantes em Winslow, Bucks.

Ian Barker, um fazendeiro da Arla envolvido no teste, disse: “Processar dejetos de vacas dessa maneira nos fornece uma fonte ilimitada de energia, além do fato de o digerido, ou matéria sólida, que sobra após o processo torna um fertilizante ainda mais rico para meus campos, então é um ganha-ganha. ”

Graham Wilkinson, diretor de agricultura da Arla, disse: “Usar dejetos das nossas fazendas está nos ajudando a reduzir nosso desperdício e depender menos de combustíveis fósseis que poluem o ar, portanto, é muito positivo para nós. Com a ajuda de nossos produtores e parceiros, temos um ciclo totalmente fechado que, em escala, pode ser revolucionário para ajudar a alimentar um futuro mais verde.”

A Arla está usando o teste para avaliar a ampliação das oportunidades em sua cadeia de valor. Se for um sucesso, estabelecerá as bases de como a indústria de laticínios pode unir forças com o governo e outros parceiros para permitir novas soluções de combustível que reduzam o impacto ambiental.

 


Fonte: Dairy Reporter, traduzidas pela Equipe MIlkPoint