Clipping

Atvos investe R$ 4 milhões em projeto de otimização e digitalização logística no MS

Postado em 6 de Novembro de 2020

As unidades agroindustriais da Atvos em Rio Brilhante, e Nova Alvorada do Sul, ambas localizadas em Mato Grosso do Sul, foram selecionadas para implantação da fase piloto do Projeto Cubo que já recebeu investimento de mais de R$ 4 milhões. Trata-se de um programa de otimização logística na colheita e transporte de matéria-prima. Nesta etapa, a iniciativa já gerou economias de R$ 5,8 milhões em apenas uma safra. A expectativa é alcançar R$ 34 milhões por ano de economia quando abranger as oito unidades operacionais da empresa até 2021.

Os ganhos de produtividade foram obtidos com a centralização do monitoramento e controle de colhedoras, tratores e caminhões. Cada etapa do processo – tempo de deslocamento, rotas, paradas e manutenção – passou a ser acompanhada de uma base remota, localizada no escritório em Campinas, que se comunica por rádio com os operadores. A gestão integrada e a padronização de processos, somada à programação automática dos caminhões, otimizou o tempo de utilização do maquinário em 20%.

“Com a aplicação da tecnologia embarcada, passamos a obter informações precisas, integradas e em tempo real”, explica o diretor agrícola da Atvos, Rodrigo Vinchi. O aprimoramento da frota da empresa permitiu reduzir 24 veículos, entre tratores, colhedoras e caminhões, somente nas unidades participantes do projeto piloto. Quando o Projeto Cubo estiver totalmente implantado haverá potencial para retirada de até 87 equipamentos, que corresponde a 20% do maquinário utilizado hoje.

Há ainda impactos imediatos nos custos. “A partir dessa estratégia de investimentos definida pela atual administração, o custo por tonelada de cana transportada será reduzido em R$ 1,84. Melhorar o custo fixo gera vantagens financeiras no curto prazo, mesmo sendo um projeto de longa maturação. Estamos utilizando as economias financeiras para reinvestimentos, como por exemplo a renovação e expansão do canavial, impulsionando o ciclo de valorização da empresa”, afirma Vinchi.

As duas unidades foram escolhidas pela logística e representatividade estratégica para o negócio. Juntas, processaram mais de 7,5 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na safra de 2019/2020, o que representa 28% dos 26,9 milhões toneladas de cana-de-açúcar moídas pelas oito unidades operacionais da empresa, sendo que 61% é cana própria, isto é, são colhidas e transportadas pela empresa.

O investimento de R$ 12,4 milhões no projeto está sendo realizado em fases, sendo 32% já executados, com retorno estimado para menos de 12 meses, conforme curva de utilização dos recursos. O período de implantação da fase piloto, que abrangeu a torre de controle, sistemas de monitoramento, banco de dados de todo o clico logístico e treinamentos, foi concluída em oito meses.

Projeto Cubo – melhorias no desempenho do ciclo logístico agrícola

Visão completa do ciclo logístico
Gestão integrada
Processos padronizados
Agilidade na tomada de decisão estratégica
Redução de custos
Melhor integração agrícola x indústria
Programação automática de caminhões
Equipamentos mais produtivos
Redução das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE)

 


Fonte: Enfoque MS