Clipping

Bancos terão mais R$ 6 bi para pequenos e médios produtores nesta safra

Postado em 1 de Fevereiro de 2019

Mudanças na aplicação das Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) podem injetar outros R$ 6 bilhões para negociações livres com grandes produtores

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou uma resolução nesta quinta-feira, dia 31, para liberar um volume adicional de recursos para o crédito rural na safra 2018/2019. Foi determinado aumento de aplicação na modalidade de depósitos à vista e de poupança rural para empréstimos agrícolas e pecuários.

Com isso, o governo espera repassar R$ 6 bilhões extras para pequenos e médios produtores por meio do Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e do Programa NAcional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp). A validade da norma é entre 1º de fevereiro e 30 de junho de 2019, período que antecede a entrada em vigor do próximo Plano Safra.

O Banco Central (BC) também anunciou mudanças na aplicação das Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) que podem beneficiar os grandes produtores. Até agora, 35% do que era arrecadado pelos bancos com esses papéis deveriam ser destinados para o crédito agrícola. Desse valor, 40% era emprestado com juros de até 8,5% ao ano e os 60% restantes a juros livres.

A mudança permite que as instituições negociem 100% dos recursos obrigatórios de LCA para o campo de forma livre. Com isso, o BC espera mais fluidez e que mais agricultores consigam acessar o dinheiro. A previsão é que a decisão gere mais R$ 6 bilhões entre fevereiro e junho.

Essas medidas foram anunciadas pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, na semana passada e o recurso deve ser usado como pré-custeio ou suplementação do dinheiro atual. O caso foi foi necessário devido ao grande aumento de procura por crédito oficial nesta safra, que levou ao esgotamento dos recursos com juros subsidiados.

Segundo o Banco Central, houve aumento de 15,3% nas contratações de crédito entre julho e dezembro de 2018 em comparação com o mesmo período de 2017. A liberação de financiamentos agrícolas passaram de R$ 89,5 bilhões nos seis primeiros meses da safra 2017/2018 para R$ 103,2 bilhões no primeiro semestre da temporada atual, contabilizando juros livres e controlados.

Segundo Cláudio Filgueiras, chefe do departamento de regulação, supervisão e controle das operações de crédito rural e do Proagro (Derop) do Banco Central, as medidas vão ajudar todos os agricultores a terem acesso a novos recursos.

“Para que tenha recurso até o final da safra sem problemas. Serve para dar um reforço para que a safra termine tranquila para pequenos e médios e para que os grandes busquem recursos por meio da LCA”.

Por Rafael Walendorff

 

 

 


Fonte: Canal Rural