Clipping

Biosev volta a subir após venda de usina; BB-BI coloca ativos em revisão

Após a Biosev (BSEV3) anunciar na última sexta-feira a venda da Usina Estivas à Pipa Agroindustrial por R$203,6 milhões, o Banco do Brasil (BBAS3) Investimentos (BB-BI) colocou os ativos da companhia sob revisão, visando a atualização da avaliação para abranger a negociação. Com isso, as ações têm um novo dia de ganhos, avançando 5,58% a R$ 2,65, após ter fechado com ganhos de 7,73% na sexta-feira passada.

Para o BB-BI, a operação permite à Biosev, cada vez mais, focar suas operações na região Centro-Sul, cuja produtividade apresenta-se em nível superior ao seu Polo Nordeste. O valor da negociação é bem-vindo ao caixa da companhia pois, no curto prazo, poderá permitir a transferência dos custos da unidade ao comprador e, no médio e longo prazo, a aplicação dos recursos de acordo com a estratégia de elevação da eficiência operacional traçada pelo management da companhia.
Essa negociação faz parte do foco estratégico da Biosev em elevar sua eficiência operacional. A Usina Estivas possui capacidade de moagem de 1,8 milhão de toneladas de cana-de-açúcar, produção de 44,8 mil toneladas de açúcar e 10,5 mil m3 de etanol, além da cogeração de 21 MW, o que representa 4,9% da capacidade total de moagem de cana-de-açúcar da companhia, 1,8% da produção de açúcar, 0,7% de etanol e 1,6% da cogeração.

A companhia adicionou que o valor a ser pago pela compradora está sujeito a determinados ajustes e que a conclusão da operação está sujeita ao cumprimento de condições precedentes, incluindo a assinatura de contratos de garantia e a aprovação de contrapartes em contratos relacionados à usina Estivas.

A Biosev encerrou o primeiro trimestre do ano safra com prejuízo líquido de R$ 506,5 milhões, com receita líquida de R$ 1,19 bilhão. O valor de mercado da companhia é de R$ 2,378 bilhões, com uma variação negativa de 48,3% somente em 2018.


Fonte: Portal Investing.com