Clipping

BNDES aprova financiamento de R$ 21,9 mi para geração de biogás de vinhaça no Paraná

Postado em 20 de Outubro de 2020

O BNDES anunciou nesta segunda (19/10) a aprovação de financiamento de R$ 21,9 milhões à Geo Elétrica Tamboara para ampliação de uma planta de produção de biogás a partir da vinhaça. O financiamento do banco é equivalente a 73% do investimento total do projeto, de R$ 30 milhões.

Com os recursos, a capacidade da usina localizada no município de Tamboara, no noroeste do Paraná, será ampliada em 123%, para 59,85 GWh. Do total, 50 GWh serão distribuídos no grid pelo Sistema Interligado de energia (SIN).  O volume é capaz de atender à demanda de 25 mil residências.

A previsão da companhia é que a ampliação da planta fique pronta em 2022. Estima-se que o projeto seja capaz de evitar a emissão de 90,2 toneladas de gases do efeito estufa (GEEs) ao ano. O cálculo leva em consideração o volume de dióxido de carbono que seria lançado na atmosfera caso a vinhaça fosse descartada na natureza.

A vinhaça é um resíduo da produção de etanol que costuma ser descartado. Atualmente a Geo Elétrica Tamboara processa cerca de 30% da vinhaça gerada pela Cooperativa Agrícola Regional de Produtores de Cana (Coopcana).

Com a ampliação da usina, a empresa espera ampliar a capacidade de tratamento da vinhaça em 464%, chegando a tratar 12 milhões de litros por dia. De acordo com a Geo Elétrica Tamboar será possível tratar quase 100% da vinhaça descartada pela Coopecana. O insumo será transportado por dutos até a planta.

Na semana passada a Raízen Geo Biogás inaugurou uma planta de produção de biogás a partir da vinhaça em Guariba, interior de São Paulo. A planta tem 4 MW de capacidade instalada. 

 


Fonte: Epbr