Clipping

BR Distribuidora não segue mercado e sobe preço do etanol; Shell e Ipiranga resistem

Postado em 23 de Julho de 2020

Vivendo seus primeiros meses como uma empresa privada, a BR Distribuidora (BRDT3) foi na contramão do mercado de etanol na semana de 12 a 18 de julho, de acordo com dados da consultoria Aprix, compilados pelo UBS.

Enquanto outras redes de postos de combustível promoveram uma forte redução no preço do etanol, a BR Distribuidora aumentou seu preço para R$ 3,30 por litro. A Shell, controlada pela Raízen, acompanhou o mercado e cortou os preços. Já a Ipiranga, do Grupo Ultrapar (UGPA3), manteve a tabela inalterada.

Em outros combustíveis, o comportamento das três maiores redes de postos é mais similar. No mercado de gasolina, segundo o UBS, os postos independentes, conhecidos como bandeira-branca, estão, em média, 7 centavos mais barato por litro.

Enquanto isso, a Ipiranga está ligeiramente acima da BR Distribuidora e da Shell. Segundo o UBS, o mais importante, neste segmento, é que há muita margem de lucro retida ao longo da cadeia que vai da refinaria até a bomba, já que o preço ao consumidor não acompanha, necessariamente, o da refinaria.

No mercado de diesel, o banco suíço observa que a Shell continua com os preços mais competitivos, enquanto a Ipiranga segue como a mais cara.

Por Márcio Juliboni


Fonte: Money Times