Clipping

Briga de tarifas EUA-China não preocupa, diz Ometto

Postado em 20 de Maio de 2019

Não está entre as preocupações de Rubens Ometto Silveira Mello, da Cosan/Raízen, a guerra entre EUA e China – que culminou, esta semana, em taxações de produtos por ambos os países.

“Os impostos americanos sobre produtos chineses deixam mais competitivo o preço dos brasileiros no agronegócio nacional. Os EUA são grandes exportadores de grãos para China. Com essa medida, o preço dos produtos cai na bolsa, mas aumenta o ágio para entrega física. O Brasil leva uma grande vantagem nisso”, ponderou, em rápida conversa com a coluna, em Nova York.

E a reação da China impacta? “Não acredito. Mas o Brasil não pode se entusiasmar com isso e querer também brigar com o chinês, né?” 

Só olhando 2 

Binho Ometto, que já ganhou o Person of the Year da Câmara Brasil-EUA, foi dos poucos empresários a prestigiar o evento este ano. Já ir para Dallas, participar do almoço promovido em torno de Bolsonaro, ficou complicado. “Tenho reunião importante na Holanda”, explicou.

O presidente do conselho de administração da Cosan está entre inúmeros integrantes da iniciativa privada brasileira convocados por Alexandre Bettamio, presidente do conselho da Câmara, que não encontraram meios de viajar para o Texas.

Pelo que se apurou, voaram para Dallas Luiz Trabuco e Octavio de Lazari, do Bradesco, José Berenguer, do JP Morgan, representantes da BRF e da Marfrig, e um diretor da General Atlantic.


Fonte: O Estado de S.Paulo