Clipping

Bunge estima aumento de moagem de cana no Brasil na safra atual

Em processo de preparação para abrir seu capital, a Bunge Açúcar e Bioenergia tem divulgado informações financeiras do negócio ao mercado e relatou hoje, no Diário Oficial de São Paulo, perspectivas positivas para o processamento de cana nesta safra (2018/19), que começou em abril.

A companhia, que possui oito usinas, informou que estima moer de 20 milhões a 21 milhões de toneladas de cana, enquanto na safra passada foram processadas 19,6 milhões de toneladas.

Para garantir esse crescimento, a empresa informou que continuaria a investir em renovação de canavial e em melhorias da produtividade agrícola.

A perspectiva era de que o “mix” de produção seja maximizado para o etanol, alcançando 61% do total da produção do ano, para aproveitar a dinâmica de preços do mercado atual.

Quanto à cogeração a parir do bagaço de cana, Bunge Açúcar e Bioenergia espera um aumento de 13% nas vendas ante a safra anterior, para algo em torno de 610 gigawatt-hora (GWh).

Na safra passada (2017/18), a unidade sucroalcooleira da Bunge teve prejuízo de R$ 57,6 milhões, receita operacional líquida de R$ 4,3 bilhões e lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de R$ 936,7 milhões.

A produção da Bunge Açúcar e Bioenergia na temporada passada foi de 959,5 mil toneladas de açúcar, 680,6 milhões de litros de etanol hidratado, 293,7 milhões de litros de etanol anidro e 574,7 Gwh de energia vendida.


Fonte: Valor Econômico