Clipping

Cana-de-açúcar pode acelerar vacina para Covid-19

Postado em 13 de Agosto de 2020

Recentemente, descobriu-se que vacinas baseadas em mRNA provocam respostas mais eficientes e não precisam ser purificadas em laboratório, um processo normalmente trabalhoso. Eles também têm a vantagem de que uma única molécula de mRNA pode dar origem a várias cópias da proteína e que o mRNA é mais fácil, rápido e barato de produzir em laboratório do que as proteínas. Em última análise, a fabricação de vacinas em grande escala é facilitada. 

Nesse cenário, a Amyris Inc., empresa líder em biotecnologia sintética nos mercados de beleza e saúde limpa, anunciou que assinou um acordo com o Instituto de Pesquisa de Doenças Infecciosas (IDRI), dos Estados Unidos, para promover um programa de aprimoramento da tecnologia de vacinas de MRNA (ácido ribonucleico) que pode ser muito útil na neutralização da pandemia de COVID-19. 

O programa combina a experiência do IDRI no combate a doenças infecciosas com a tecnologia da plataforma de fermentação da Amyris, com o objetivo de criar adjuvantes semissintéticos à base de esqualeno em escala. Espera-se que a plataforma de vacina de RNA do IDRI ofereça vantagens distintas significativas sobre outras vacinas de RNA atualmente em desenvolvimento e será aprimorada com um adjuvante escalonável da Amyris. 

Os adjuvantes são adicionados às vacinas como excipiente para melhorar sua eficácia e geralmente são obtidos do esqualeno de tubarão, um recurso insustentável e não escalonável. A tecnologia de fermentação da Amyris, que substitui o esqualeno derivado do tubarão por esqualeno derivado da cana-de-açúcar de baixo custo, é capaz de fornecer maior disponibilidade e acesso mais fácil a adjuvantes para grande parte da população. 

 


Fonte: Agrolink