Clipping

CCEE: preço médio em 2019 deve ficar em R$ 176/MWh

O PLD médio de 2019 deverá ficar em R$ 176/MWh. A previsão foi feita no evento mensal do InfoPLD, realizado na última segunda-feira, 29 de julho. O valor está acima do previsto na última previsão do InfoPLD, que era de R$ 148/ MWh. O GSF para 2019 fica em 83%, recuando da previsão anterior, de 86%. O InfoPLD mostrou ainda que o preço médio em julho de 2019 ficou em R$ 185,52/MWh no Sudeste/ Centro-Oeste e no Sul e em R$ 177,49/MWh no Norte e no Nordeste. Em agosto, a previsão de preço é de R$ 192/ MWh em todos os submercados.

A carga do Sistema Interligado Nacional em julho deste ano ficou 1.544 MW med abaixo do previsto pelo Programa Mensal da Operação de Julho de 2019. A energia natural afluente no sudeste em julho ficou 85%, acima dos 80% esperados. No Sul, a ENA de 62% superou a expectativa de 63%. No Nordeste, os 47% também ficaram pouco acima dos 46% esperados para o mês, enquanto no Norte, a ENA de 86% fico abaixo dos 88% previstos.

O ajuste do mecanismo de realocação de energia é de 83,3%. A previsão anterior era de 85,8%. Em julho, ele ficou em 55,6% em agosto, de 54,3%. O ajuste do MRE para repactuação para julho ficou em 70,5% e para agosto, de 71,4%. De acordo com a previsão feita pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, a previsão do impacto financeiro gerado entre a energia alocada no MRE e o total da garantia física do mecanismo em 2019 é de R$ 10 bilhões, sendo R$ 8 bilhões do mercado regulado e R$ 2 bilhões do mercado livre. Em julho, os Encargos de Serviço do Sistema ficam em R$ 39 milhões devido a restrições elétricas enquanto em agosto eles recuam para R$ 240 mil.

A CCEE anunciou para dia 9 de agosto a próxima reunião da força tarefa do Dessem, em que haverá uma apresentação da representação de segurança elétrica associada ao intercâmbio do submercado Norte e da Reserva de Potência Operativa de importação do submercado Nordeste; a apresentação do processo de elaboração das execuções diárias do Dessem, com rede elétrica, no ONS e apresentação e distribuição dos testes das funcionalidades de rampa de fluxo.

 


Fonte: CanalEnergia