Clipping

CCEE terá reunião com Vega Energy após comercializadora assumir dificuldade financeira

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) terá uma reunião “nos próximos dias” com a comercializadora de energia Vega Energy, após a empresa ter admitido à Reuters na semana passada que enfrenta dificuldades para honrar milhões de reais em compromissos no mercado de eletricidade.

O encontro acontece ainda depois de o Conselho de Administração da CCEE ter decidido em reunião extraordinária na sexta-feira que a comercializadora não poderá celebrar novos contratos que aumentem sua exposição financeira negativa no mercado, disse a CCEE em nota.

A Vega Energy negociou enorme volume de energia para entrega em 2019, mas alega não ter condições de cumprir com os contratos no atual momento devido à disparada dos preços, causada pela falta de chuva na região das hidrelétricas. A exposição financeira negativa da companhia é avaliada em cerca de 180 milhões de reais, conforme reportou a Reuters na última sexta-feira.

“A CCEE tem a atribuição de monitoramento do mercado e sempre que considerar necessário pode convidar representantes dos agentes para esclarecimentos acerca das operações comerciais da empresa no mercado de energia. Com intuito de dar direito ao contraditório, CCEE e Vega se reunião nos próximos dias”, informou a CCEE após questionamentos da Reuters.

A CCEE acrescentou que a decisão de restringir novos contratos da empresa “foi baseada em informações e análises de monitoramento do mercado”, uma vez que a comercializadora segue adimplente até o momento com as obrigações junto à Câmara.

A CCEE realiza mensalmente a liquidação financeira das operações do chamado mercado de curto prazo de energia, mas as transações de dezembro e janeiro ainda não foram processadas.

Se a Vega Energy não tiver energia comprada para lastrear suas operações de venda no momento da liquidação, seus contratos poderão ser cortados pela CCEE —o que resultaria em pesada penalidade à empresa, mas também impactaria os agentes que compraram energia dela, que ficariam descobertos.

A situação tem gerado temor entre comercializadoras de que um eventual calote da Vega leve outras empresas a terem dificuldades financeiras ou prejuízos.

Questionada sobre os possíveis riscos, a CCEE ressaltou que monitora constantemente as atividades dos agentes do mercado de energia e disse que está atenta à situação.

“Caso identifique algum risco ou efeito que possa prejudicar o mercado, a CCEE continuará a adotar as medidas cabíveis para impedir ou mitigar os impactos”, afirmou. 

DESLIGAMENTO

Após a decisão da CCEE de restringir contratos da Vega Energy, a Associação Brasileira de Comercializadores de Energia (Abraceel) enviou nota à imprensa em que informou que a empresa não faz mais parte de seu quadro de associados.

“A Abraceel —a despeito de não se envolver nas operações comerciais dos agentes e não ser parte do processo— manifesta veemente repúdio a todas as ações que não coadunem com as boas práticas comerciais, de gestão de risco e de segurança de mercados pelos agentes”, afirmou a entidade.

De acordo com a Abraceel, a Vega Energy foi contatada por sua diretoria executiva após o caso e “solicitou imediato desligamento da associação”.

Por Luciano Costa

 

 

 

 


Fonte: Reuters