Clipping

Centro-Sul processa 128 mil t de cana na 1ª quinzena de janeiro, diz Unica

Postado em 28 de Janeiro de 2020

As usinas e destilarias do Centro-Sul do Brasil processaram 128 mil toneladas de cana-de-açúcar na primeira quinzena de janeiro da safra 2019/2020. O volume é 77,06% menor que o total de 556 mil toneladas moído em igual período da safra passada, informou nesta segunda-feira, 27, a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica). No acumulado da temporada, iniciada em 1º de abril de 2019, o processamento atingiu 578,7 milhões de toneladas, alta de 2,78% ante igual intervalo da safra passada, quando foram processadas 563,1 milhões de toneladas de cana.

Até 16 de janeiro, estavam em operação no Centro-Sul três unidades processadoras de cana, dez processadoras de milho – das quais três são dedicadas exclusivamente ao cereal.

Em virtude da baixa moagem na primeira quinzena deste mês, as produções de etanol e açúcar foram residuais. Com 75,34% da oferta total de cana destinada ao etanol na quinzena do mês (65,49% na safra) e 24,66% ao açúcar, a fabricação do biocombustível somou 96 milhões de litros na metade inicial de janeiro, avanço de 32,84% ante igual período da safra passada de 72 milhões de litros. No período avaliado, foram produzidos 71 milhões de litros de hidratado, alta de 95,18% ante 2018, e 25 milhões de litros de anidro, queda de 30,07% na mesma base de comparação.

No acumulado da safra 2019/2020, 32,207 bilhões de litros de etanol foram produzidos, aumento de 6,60% sobre igual período do ano passado. Do volume total de etanol fabricado até 16 de janeiro, 22,33 bilhões de litros foram de hidratado, alta de 6,01%, e 9,876 bilhões de litros de anidro, avanço de 7,96% ante o mesmo período da safra passada. 

Do total, a produção de etanol de milho somou 1,14 bilhão de litros, com aumento de 102,96% sobre o volume apurado para o mesmo período da safra 2018/19. O diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, afirmou em comunicado que “no período de entressafra deverá prevalecer a oferta de etanol a partir do milho, dado que o início da colheita de cana-de-açúcar na região Centro-Sul deverá acontecer a partir da primeira quinzena de março”.

A produção de açúcar foi de 4 mil toneladas na quinzena inicial de janeiro, queda de 66,93% sobre igual período de 2018/19, e acumula 26,485 milhões de toneladas na safra, alta de 0,50% ante 2018/2019.

O teor de sacarose na cana, medido na quantidade de Açúcar Total Recuperável por tonelada processada (ATR/t), foi de 142,58 quilos (kg) na primeira quinzena de janeiro, 34,80% superior ao de igual período da safra passada. No acumulado da safra, o teor de sacarose está em 139,20 kg de ATR/t, alta de 0,47% sobre 2018/2019.

 


Fonte: Estadão Conteúdo - retirado do Portal Istoé - 27/01