Clipping

Centro-Sul processa 15,225 mi de t de cana na 2ª quinzena de novembro, diz Unica

As usinas e destilarias do Centro-Sul do Brasil processaram 15,225 milhões de toneladas de cana-de-açúcar na segunda quinzena de novembro da safra 2017/18. O volume é 22,64% menor que o total de 19,68 milhões de toneladas moído em igual período da safra passada, informou a União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica) nesta segunda-feira, 11. No acumulado da temporada, até 1º de dezembro, o processamento foi de 568,177 milhões de toneladas, queda de 2,33% sobre igual período da safra 2016/17, quando foram processadas 581,70 milhões de toneladas de cana.

O diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, explica, em nota, que “essa queda na moagem se deve às chuvas, que dificultaram a colheita em importantes áreas canavieiras, e ao encerramento da safra por diversas unidades” produtoras. Até o dia 30 do mês passado, 147 usinas haviam finalizado as atividades de processamento. No mesmo período de 2016, este número estava em 167.

A segunda metade de novembro manteve o perfil extremamente mais alcooleiro do processamento, tendência que deve persistir até o fim da moagem previsto para dezembro na maioria das usinas. Com apenas 36,83% da oferta total de cana destinada ao açúcar e 63,17% ao etanol, a produção do adoçante atingiu 734 mil de toneladas na segunda quinzena de novembro, retração de 35,44% sobre igual período de 2016, entretanto, no acumulado da temporada de 2017/18 a fabricação da commodity totaliza 35,089 milhões de tonelada, aumento de 1,11% ante 2016/17. No total da safra, 47,11% do mix de cana foi destinado ao açúcar.

A fabricação do biocombustível somou 800 milhões de litros nos últimos 15 dias do mês passado, ligeira alta de 0,59% ante igual período da safra anterior, de 795 milhões de litros. Foram produzidos 500 milhões de litros de hidratado (+15,36%) e 300 milhões de litros de anidro (-17,1%). No acumulado da temporada de 2017/18, 24,462 bilhões de litros de etanol foram produzidos, leve avanço de 0,21% sobre igual período do ano passado. Do volume total de etanol fabricado até 1º de dezembro, 13,961 bilhões de litros foram de hidratado, queda de 0,57%, e 10,501 bilhões de litros de anidro, aumento de 1,27% ante o mesmo intervalo da safra passada.

Em novembro, a comercialização do biocombustível cresceu 18,96 em relação ao igual mês de 2016, ao atingir 2,332 bilhões de litros. Só o mercado interno respondeu por 2,242 bilhões de litros vendidos, avanço de 17,6% no comparativo anual. “Nos meses finais do ciclo agrícola, é natural que a produção de açúcar diminua. Nesse ano, entretanto, essa condição foi intensificada pelos preços relativos entre o açúcar e o etanol mais atrativos a esse último e pelas condições no mercado de combustíveis, as quais permitiram um avanço considerável nas vendas de etanol”, afirma Rodrigues.

O teor de sacarose na cana, medido na quantidade de Açúcar Total Recuperável (ATR) por tonelada processada (ATR/t), foi de 137,30 quilos (kg) na quinzena secundária de novembro, 6,84% superior ao de igual período da safra passada. No acumulado da temporada, o teor de sacarose está em 137,57 kg de ATR/t, alta de 2,71% sobre 2016/17


Fonte: Estadão Conteúdo