Clipping

China faz mega compra de milho e etanol nos EUA - Por José Luiz Tejon Megido

Postado em 8 de Fevereiro de 2021

53,5 milhões de bushels de milho de uma só vez, a maior venda feita pelos Estados Unidos para a China! Isso eleva o preço do cereal a nível internacional. E da mesma forma a aquisição de etanol, o biocombustível que a China afirma que irá fazer em volumes nunca vistos no primeiro semestre de 2021.

Se isto for o prenúncio da tendência de uma década que se inicia em 2021, em que sustentabilidade e meio ambiente são parte inexoráveis do jogo do agro mundial, temos também no Brasil extraordinária oportunidade fundamentada nos grãos, e no inteligente plano Renovabio, da bioenergia, para realizarmos “a multiplicação dos grãos”. Valor agregado no biodiesel e etanol, não esquecendo de projetos muito interessantes como na Zona da Mata Mineira, onde uma palmeira da macaúba pode se transformar em bioquerosene para a aviação.

O vice-presidente de assuntos de combustíveis renováveis dos Estados Unidos, general Ed Hubbard, afirmou ao Agweb Farm Journal: “Esta compra chinesa vai chacoalhar toda a indústria para cima, vamos ver se perdura”. A China, o maior cliente brasileiro, faz uma aquisição gigantesca de etanol e de milho norte-americano.

Será para dar boas-vindas ao novo governo Biden? Um “Welcome new presidente”? Bem-vindo novo presidente? O que nos faz cobrar cada vez mais das autoridades brasileiras é o que já está escrito na nossa bandeira. Ordem e progresso.

Vamos colocar a economia a partir do agronegócio do país como a alavanca propulsora do crescimento do PIB, e a ciência como a única solução para a pandemia. Menos discussão e bate boca Brasil. Lei nos ilegais da Amazônia e diplomacia comercial para valer, daqui pra frente.

Sobre o CCAS

O Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS) é uma organização da Sociedade Civil, criada em 15 de abril de 2011, com domicilio, sede e foro no município de São Paulo-SP, com o objetivo precípuo de discutir temas relacionados à sustentabilidade da agricultura e se posicionar, de maneira clara, sobre o assunto. 

O CCAS é uma entidade privada, de natureza associativa, sem fins econômicos, pautando suas ações na imparcialidade, ética e transparência, sempre valorizando o conhecimento científico.

Os associados do CCAS são profissionais de diferentes formações e áreas de atuação, tanto na área pública quanto privada, que comungam o objetivo comum de pugnar pela sustentabilidade da agricultura brasileira. São profissionais que se destacam por suas atividades técnico-científicas e que se dispõem a apresentar fatos concretos, lastreados em verdades científicas, para comprovar a sustentabilidade das atividades agrícolas.

A agricultura, apesar da sua importância fundamental para o país e para cada cidadão, tem sua reputação e imagem em construção, alternando percepções positivas e negativas, não condizentes com a realidade. É preciso que professores, pesquisadores e especialistas no tema apresentem e discutam suas teses, estudos e opiniões, para melhor informação da sociedade. É importante que todo o conhecimento acumulado nas Universidades e Instituições de Pesquisa seja colocado à disposição da população, para que a realidade da agricultura, em especial seu caráter de sustentabilidade, transpareça. Mais informações no website: http://agriculturasustentavel.org.br/. Acompanhe também o CCAS no Facebook: http://www.facebook.com/agriculturasustentavel.

* José Luiz Tejon Megido, mestre em Educação Arte e História da Cultura pelo Mackenzie, doutor em Educação pela UDE/Uruguai e membro do Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS)

 

 


Fonte: Assessoria