Clipping

China vai liderar importação de produtos agrícolas na próxima década

Postado em 19 de Maio de 2020

Segundo relatório entre 2020 e 2029 país vai ser um grande comprador de alimentos mundial

Ao longo dos próximos dez anos, a China se manterá como grande importador de grãos, com destaque para soja, milho, trigo e arroz, além de açúcar e os produtos de origem animal, como carne bovina, suína e de frango. Outros produtos como frutas, ovos, lácteos e pescados também poderão gerar oportunidades para o agronegócio brasileiro.

Foi essa a perspectiva divulgada a partir da conferência sobre as perspectivas agrícolas para a China, realizada em abril, em Pequim, e organizada pela Academia Chinesa de Ciências Agrícolas. Em um relatório o China Agricultural Outlook 2020-2029 revisou a situação do mercado de 18 grandes produtos em 2019, fez projeções sobre produção, consumo, comércio e preços nos próximos dez anos e analisou incertezas existentes.

A China tem no Brasil seu principal fornecedor de soja. Das 88,6 milhões de toneladas importadas em 2019, cerca de 65% foram provenientes do Brasil. Para a próxima década, os chineses se manterão como os maiores importadores de soja do mundo, com uma taxa média anual de crescimento próxima a 1%, podendo se aproximar das 100 milhões de toneladas importadas em 2029. Se confirmado, o volume representaria um incremento próximo a 13% nas compras chinesas de soja.

Para o mercado interno a China espera que os rendimentos de arroz, trigo e milho em 2020 atinjam 209 milhões de toneladas, 134 milhões de toneladas e 267 milhões de toneladas, respectivamente.


Fonte: Agrolink