Clipping

Chuva desacelera ritmo da moagem de cana na segunda quinzena de setembro

As usinas sucroenergéticas de Mato Grosso do Sul processaram no acumulado da abertura da safra em abril até 30 de setembro 34,7 milhões de toneladas de cana-de-açúcar. O volume neste período é 1,28% maior comparado ao mesmo período acumulado do ciclo anterior.

Entretanto, na segunda quinzena de setembro ocorreu uma desaceleração do processamento e quantidade de matéria-prima moída, 1,6 milhão de toneladas, foi 49,9% menor frente a mesma quinzena de 2017.

O presidente da Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul (Biosul), Roberto Hollanda Filho, o excesso de chuva na segunda quinzena de setembro foi o fator que influenciou o ritmo menor da moagem de cana. “A média histórica de chuva no mês de setembro é de 102 milímetros e neste ano o registro foi de 211”, explicou.

A quantidade de chuva refletiu também na qualidade da cana. Na segunda quinzena de setembro, a concentração de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de cana foi 2,46% menor com relação à mesma quinzena da safra passada, registrando 140,94 kg. No acumulado, o indicador se manteve crescente com 136,63 kg, 4,6% maior com relação ao ciclo anterior que foi de 130,61 kg.

Etanol e açúcar

A produção de etanol hidratado teve queda de 25,5% na última quinzena. A produção do biocombustível foi de 87 milhões de litros, enquanto que no mesmo período de 2017 alcançou 116 milhões de litros. Já o etanol anidro, teve uma queda de 64,4% comparada à mesma quinzena do ano passado. A produção registrou 28 milhões de litros de anidro, enquanto que na mesma quinzena da safra passada atingiu 79 milhões de litros.

Na produção acumulada da safra, o etanol hidratado se manteve crescente com relação ao mesmo período do ano anterior. Foram produzidos 1,7 bilhão de litros do biocombustível, um aumento de 46,6%. Já o anidro, registrou o volume de 556 mil litros, 16,9% menor com relação ao acumulado da safra passada. No total, a produção de etanol no estado atingiu 2,3 bilhões de litros, um aumento de 24% com relação ao ciclo anterior.

Com os impactos da chuva, a produção de açúcar, que já registrava queda ao longo da safra, foi ainda menor na última quinzena de setembro. De acordo com os dados da Biosul, nesse período a produção foi de 30 mil toneladas, uma queda de 75% com relação à mesma quinzena do ano passado. No acumulado, o açúcar registrou a produção de 749 mil toneladas, enquanto que no ano passado o volume foi de 1,2 milhão de toneladas, uma queda de 38,2%.


Fonte: Portal G1