Clipping

Chuvas trazem alívio para plantações secas de café e cana no Brasil

A maior parte das regiões produtoras de café e cana-de-açúcar no centro-sul do Brasil recebeu chuvas generalizadas durante o fim de semana e há previsão de mais precipitações nos próximos dias, trazendo umidade desejada para os campos secos, de acordo com mapas climáticos e agrônomos.

O Agriculture Weather Dashboard, do terminal Eikon, mostrou que os cafezais no sul do Estado de Minas Gerais, maior região produtora do Brasil, receberam 30 milimetros de chuvas no fim de semana.

A região de Ribeirão Preto, maior região produtora de cana do país, teve 12,4 milimetros de chuvas e deve receber mais 6,4 milimetros nesta segunda-feira e na terça-feira. Outras áreas de plantação de cana no Estado de São Paulo reportaram grandes volumes, como a região de Piracicaba, que teve quase 40 milimetros.

Apesar de paralisar a colheita tanto de café quanto de cana, as chuvas vão fornecer umidade que ajudará no desenvolvimento das lavouras. As duas culturas, particularmente a cana, estavam sofrendo com o inverno mais seco do que o normal no hemisfério sul.

Várias consultorias cortaram suas projeções para a safra de cana do centro-sul em decorrência da seca. Há expectativas de uma produção menor também no próximo ano.

Para o café, analistas se preocupam com o impacto na safra do ano que vem, que já será menor devido ao ciclo bianual da produção do arábica, no qual alterna-se uma grande safra com uma pequena, levando em conta o estresse dos pés de café.

O Brasil deve colher uma safra recorde de café neste ano de cerca de 58 milhões de sacas.

Por Marcelo Teixeira


Fonte: Reuters