Clipping

Collor defende esforço em conjunto para consolidar acordo UE e Mercosul

O senador Fernando Collor de Mello (PTC/AL) anunciou, na sessão ordinária da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), na manhã desta quinta-feira (26), o desembarque no Brasil de uma comitiva formada por 13 eurodeputados, incluindo a vice-presidente do Parlamento Europeu, para uma visita de cortesia ao Congresso Nacional.
 
Na sessão, Collor defendeu um esforço em conjunto do parlamento brasileiro no sentido de consolidar o acordo comercial entre a União Europeia (UE) e o Mercosul. Ele apontou que, havendo a assinatura do acordo, os blocos serão beneficiados mutuamente. 
 
Collor manifestou aos senadores do colegiado a esperança que cultiva em busca de uma solução, no sentido de vencer as barreiras protecionistas impostas, em nome da convivência internacional. Assim ocorrendo, apontou o presidente da comissão, o acordo entre a União Europeia e o Mercosul pode ser decidido até dezembro próximo. 
 
Ainda na sessão, Collor informou que negociadores de ambos os lados estão no momento focados em superar impasses estabelecidos a partir da posição da UE, de fixar cotas de importação de etanol e carne "que estão realmente muito abaixo" das expectativas sul-americanas. 
 
O senador chamou atenção para o "caráter imperativo" que percebe na relevância do acordo UE-Mercosul, para ambos os lados. Ele espera que a UE não siga o exemplo atual dos EUA, de "erguer barreiras comerciais e até territoriais". 
 
Ele afirmou considerar importante que os brasileiros manifestem sua posição de que não é este o tratamento que esperamos de nações amigas e com as quais possuímos fortes laços comerciais.
 
"Se a gente não fizer um esforço adicionar, esse acordo pode não ser concretizado.
 
Acredito que este é o momento para vencer a resistência destes blocos econômicos, colocando abaixo barreiras protecionistas. Acredito que temos que superar isso, visto que o acordo é muito maior e não podemos ficar detidos na questão do etanol e da carne", expressou Collor, defendendo, também, que o embaixador da UE no Brasil, João Gomes Cravinho, esclareça por escrito quais são as dificuldades hoje enfrentadas nas negociações do bloco europeu relacionadas a um acordo de livre comércio com o Mercosul.

 
 

 


Fonte: Gazeta Web