Clipping

Com boa oferta de cana, MS quer focar nas exportações do Setor Sucroenergético

Diante do bom volume de cana-de-açúcar esperado para a safra 2019/20, Mato Grosso do Sul busca medidas para descentralizar a produção. Segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção neste ciclo deverá atingir 49,2 milhões de toneladas.

Para a Unidade Técnica da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado (Famasul), o desafio do setor sucroenergético está na exportação. De acordo com os dados analisados pela instituição, em um ano, as vendas internacionais reduziram consideravelmente.

A economista da entidade, Bruna Mendes, explica o atual cenário: "A produção no setor sucroenergético caminha de acordo com comportamento do mercado, a queda no volume exportado se deve ao atual estoque internacional e a preços menos atrativos. Com isso, nosso volume se destina ao etanol".

Ainda de acordo com a especialista, as vendas externas de açúcar perderam espaço. "Também houve uma mudança nos players importadores de açúcar bruto do Mato Grosso do Sul e redução de suas demandas, a exemplo da Venezuela".

Mato Grosso do Sul é o 7º maior exportador do complexo sucroenergético. De acordo com as informações da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), no primeiro quadrimestre deste ano, foram embarcadas ao exterior 27,9 mil toneladas, com receita total de US$ 9,6 milhões.

 

 


Fonte: Datagro - retirado do portal Universoagro