Clipping

Com ou sem crise, boom de IPOs do agronegócio brasileiro deve continuar

Postado em 11 de Dezembro de 2020

O agronegócio brasileiro está descobrindo a bolsa de valores e essa tendência deve acelerar a partir de 2021, à medida que a expectativa de um ciclo de alta das commodities e as vantagens comparativas do país deverão manter forte demanda do mercado por um setor ainda pouco representado na B3.

A surpreendente onda de companhias a caminho da estreia no mercado acionário doméstico, mesmo num ano de recessão provocada pela pandemia da Covid-19, desta vez trouxe consigo pelo menos sete negócios ligados a diferentes segmentos do agronegócio.

A fila inclui o grupo Fartura (de Hortifrut), a empresa de biodiesel Oleoplan, a Boa Safra Sementes, Vittia Fertilizantes e a Jalles Machado, de açúcar e álcool, além do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), que se dedica a melhoramentos genéticos da cana e tem também variedades transgênicas já aprovadas. A produtora de etanol de segunda geração Granbio suspendeu, em novembro, sua oferta por 60 dias, devido às condições adversas do mercado.

Para especialistas que o acompanham, o movimento mostra a percepção das empresas de que há uma lacuna a ser preenchida na bolsa brasileira.

Embora responda por mais de um quinto do Produto Interno Bruto (PIB) do país, o agronegócio tem uma representação relativamente pequena na B3, com expoentes como Cosan, Biosev, São Martinho, Brasilagro, SLC Agrícola, Terra Santa Agro e Camil.

Além, é claro, das gigantes de carnes, como JBS, BRF, Marfrig e Minerva.

"Como há um interesse muito grande por parte dos investidores para este tipo de ativo, as empresas do agronegócio começaram a ser provocadas pelos bancos e algumas delas perceberam essa oportunidade", disse Pedro Freitas, executivo de banco de investimentos da XP, que está participando em quatro ofertas iniciais de ações (IPO) de empresas do setor.

Segundo ele, a queda do juro básico no país para o piso histórico de 2% ao ano e o crescente interesse de investidores por questões ambientais dentro do conceito ESG também ajudaram a formar um ambiente propício para empresas nacionais que consigam reunir também boa governança, rentabilidade e alguma experiência com o mercado de capitais.

 


Fonte: Reuters