Clipping

Com produção de 49,2 milhões de toneladas, desafio do setor sucroenergético é a exportação

Dados da Conab – Companhia Nacional de Abastecimento revelam que, na safra 2019/20, a produção deverá atingir 49,2 mil toneladas, muito próximo do volume produzido na safra anterior. A área deve totalizar 653,2 mil hectares, com alta de 0,9% em relação à temporada anterior, com produtividade prevista em 76,5 toneladas por hectare.

Na avaliação da Unidade Técnica do Sistema Famasul, o desafio do setor sucroenergético está na exportação. De acordo com os dados analisados pela instituição, em um ano, as vendas internacionais reduziram consideravelmente.

A economista, Bruna Mendes, explica o atual cenário: “A produção no setor sucroenergético caminha de acordo com comportamento do mercado, a queda no volume exportado se deve ao atual estoque internacional e a preços menos atrativos. Com isso, nosso volume se destina ao etanol”.

Bruna explica ainda: “Também houve uma mudança nos players importadores de açúcar bruto do Mato Grosso do Sul e redução de suas demandas, a exemplo da Venezuela”.

Mato Grosso do Sul é o 7º maior exportador do complexo sucroenergético. De acordo com as informações da Secex, no primeiro quadrimestre deste ano, foram embarcadas ao exterior 27,9 mil toneladas, com receita total de US$ 9,6 milhões.

Por Ana Brito


Fonte: Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul