Clipping

Condições climáticas são favoráveis para maior florescimento da cana em 2020

Postado em 18 de Março de 2020

A cada 10 safras, ao menos seis apresentam problemas com florescimento, que acarreta perdas para o setor

Na cultura da cana-de-açúcar o fenômeno do florescimento pode causar sérios prejuízos e perdas significativas. Em condições climáticas favoráveis, como o encurtamento do fotoperíodo, umidade antes e durante o processo de indução e formação da panícula, diferença entre as temperaturas médias diurnas e noturnas e sensibilidade da cana.

Esse cenário vem ocorrendo em várias regiões do Centro-Sul brasileiro, alertando para que 2020 seja um ano propício ao florescimento da cana, que pode resultar na redução de produtividade e comprometer o processo de extração de açúcar na indústria.

A cada 10 safras, ao menos seis apresentam problemas com florescimento e mesmo as variedades de cana não floríferas, quando colocadas em regiões onde as condicionantes são altamente favoráveis, sofrem este efeito, florescendo e causando os danos ao rendimento da cultura.

Quando a cana floresce os colmos param de emitir novos entrenós e iniciam um processo conhecido como isoporização. Esse processo se constitui na saída permanente de água das células do parênquima da planta e como consequência, tem-se a redução da densidade e do peso da cultura (as perdas em peso podem chegar a 30% em canas com alto índice de florescimento). Embora a cana perca água com a isoporização, não há alteração no teor de açúcar dos colmos, porém a extração desse açúcar na indústria é extremamente dificultada, reduzindo o rendimento do processo industrial.

Durante o "Conecta Cana", seminário realizado pela Bayer, em 12 de março,em Indaiatuba, SP, no painel: “Protegendo o investimento da isoporização”, o consultor da Canaplan, Nilceu Cardozo, explicou que o florescimento tem dois passos: preparação para estímulo e o estímulo em si. Segundo ele, 25% a 30% das variedades disponíveis no mercado possuem alto potencial de florescimento. "Por isso, é importante estar sempre atento a esse problema, que pode impactar negativamente a produtividade agrícola."

Como solução, Cardozo recomenda o Ethrel, regulador de crescimento da Bayer com mais de 30 anos de história. "Testado em vários ensaios, o produto proporcionou ganhos médios na ordem de 7,7 t/ha, com uma porcentagem de sucesso de 85%. Nas melhores condições, registrei um ganho de 31 t/ha."

Paulo Donadoni, gerente de Estratégia de Portfolio e Cultura Cana da Bayer, salientou que a isoporização, fenômeno que causa perda de água ou desidratação dos colmos, podem levar à redução do rendimento do canavial em até 30%. Além disso, a extração do açúcar é dificultada.

Segundo Donadoni, ao utilizar o Ethrel, o produtor ou usina está fazendo um seguro na agrícola para que todo o investimento seja mantido, assegurando que o resultado final seja o esperado. “O Ethrel é um regulador de crescimento do grupo etileno e tem como objetivo induzir o florescimento uniforme e antecipado na cultura, sendo responsável por acelerar a maturação e inibir o florescimento e isoporização e proporcionar qualidade e peso à matéria-prima.”


Fonte: Cana Online