Clipping

Consecana-SP premiará fornecedor que entregar caldo com impurezas abaixo da média

O valor será calculado obedecendo como referência a escala Brix, que indica a quantidade de sacarose no caldo

O sistema de formação de preço e pagamento de cana ao fornecedor criado pelo Consecana-SP - Conselho dos Produtores de Cana de Açúcar, Açúcar e Etanol do Estado de São Paulo – após quatro anos de negociação, será atualizado. Uma das novidades é a premiação aos fornecedores que entregarem o caldo com impurezas abaixo da média.

O valor será calculado obedecendo como referência a escala Brix, que indica a quantidade de sacarose no caldo. A Circular Consecana - 33/18 informa que os prêmios deverão ser pagos quinzenalmente quando a ATR de pureza da cana de uma determinada fazenda for superior à média da usina (cana própria e de fornecedor).

Como se trata de uma premiação, caso o cálculo de impureza esteja igual ou abaixo da média, simplesmente o produtor não ganhará nada a mais e também não terá nada subtraído de seu pagamento.

A nova regra deve ser obrigatória e imediatamente inserida a todos os contratos baseados ao Consecana-SP. Porém, como é necessário um tempo para a implementação do sistema e sua adequação, somente na safra atual do contrato é que os preços poderão ser acertados de maneira retroativa e no momento de ajuste dos valores de safra.

ESTUDO DA CANATEC  APONTA QUE 55,2% DOS PRODUTORES JÁ TERIAM ÍNDICE PARA RECEBER A BONIFICAÇÃO

A Canatec (Câmara Técnica e Econômica do Consecana-SP), entidade formada por representantes das usinas e fornecedores, divulgou um levantamento do ATR de premiação realizado em sete unidades produtoras em diferentes regiões produtoras do Estado, em cinco safras (12/13 até 16/17), a título de cálculo que definiu uma ATR de 132,08 kg/toneladas.

O resultado apontou que 55,2% das amostras receberiam a premiação com ganho médio de 2,42 kg ATR, significando uma gratificação de 1,84% nas safras em questão.

 


Fonte: CanaOnline