Clipping

Conservação do solo é essencial para uma boa rentabilidade

Consultoria multidisciplinar orienta e indica os melhores manejos nesta área

Aumentar a produtividade no campo tornou-se a regra principal para aqueles que querem permanecer na atividade canavieira. Entre as soluções para alcançar esse objetivo, está o manejo de solo adequado que evita transtornos como a degradação das terras agrícolas, fato que traz muitos prejuízos aos agricultores. “O manejo inadequado pode interferir no potencial de um solo, com consequências diretas na produtividade”, afirma o engenheiro agrônomo Luiz Carlos Dalben.

Segundo o profissional, na região Centro-Sul, entre final de novembro e início de março, período de maior precipitação, o cuidado com o preparo e conservação de solo é fundamental para evitar degradações. “O ideal é deixar o solo coberto com alguma matéria, como cana morta, crotalária, alguma cultura anual como rotação ou mesmo palha, protegendo-o do impacto das chuvas”, explica. Ressalta que a utilização de técnicas agronômicas como o preparo de solo profundo e o canteirizado nas linhas de plantio da cana, evitam a compactação causada pelo tráfego das máquinas agrícolas e caminhões, reduzindo o custo operacional das operações mecanizadas.

Mas para alcançar esse manejo adequado, é preciso contar com a instrução e o acompanhamento de quem sabe. E essa é uma das modalidades oferecidas pelo Dr. Cana, uma consultoria multidisciplinar que, como o próprio nome sugere, funciona como o plano de saúde para a cana, contando com uma equipe de especialistas com know-how e reconhecimento do mercado nacional e internacional, voltada a oferecer suporte aos gestores canavieiros com o foco em eficiência e redução de custo. um novo conceito dentro do segmento sucroenergético.

“As práticas de conservação de solo, plantio mecanizado, gestão de manutenção de máquinas e equipamentos são atividades referentes à minha participação na consultoria”, informa Dalben, ressaltando que o Dr. Cana apresenta soluções adequadas a cada problema ou dificuldade enfrentada, tanto pela usina quanto pelo produtor de cana, direcionando ações que irão facilitar a tomada de decisão dos clientes. 

Com mais de 38 anos trabalhando com a cultura canavieira, Dalben é diretor-presidente da ASCANA, vice-presidente da Associação Rural de Lençóis Paulista e presidente da DALPLAN, assessorando mais de 50 usinas em nove estados brasileiros. No Dr. Cana, Dalben também dará orientações sobre a implantação de projeto completo para recolhimento de palha destinada à cogeração de energia, já que foi um dos pioneiros nesta área. “A questão de deixar ou não a palha no campo ainda causa dúvida. Existem vários fatores que influenciam nesta escolha, como o clima, conservação de umidade, aspectos patológicos, biologia do solo, proteção etc”, explica.

Com uma área de 5.200 hectares e produção de 320 mil toneladas, o engenheiro faz o recolhimento da palha em sua fazenda desde 2004. “A experiência adquirida ao longo dos anos de todos os especialistas do Dr. Cana poderá contribuir para aumentar a produtividade das lavouras canavieiras e ajudar a produtividade e o setor a voltar a crescer”, conclui o consultor.

 

Dr. Cana

O Dr. Cana conta com 16 especialistas no setor sucroenergético, disponibiliza 164 módulos de serviços, cobrindo todas as etapas do processo produtivo da cana, sendo que cada módulo tem uma quantidade de créditos. Com duas opções de plano, oferece um custo-benefício exclusivo aos seus associados: o plano Gold dá direito a cinco créditos por mês para serem trocados por serviços em consultoria para produção de cana-de-açúcar. Já o Master oferece oito créditos mensais. Saiba mais em: https://www.drcana.com.br/


Fonte: Assessoria

Confira nosso vídeo