Clipping

Continental já pode elevar sua participação na Bunge

A empresa de investimentos agrícolas Continental Grain obteve ontem a permissão de autoridades antitruste dos EUA para comprar mais ações da Bunge, num movimento que deverá aumentar a pressão para que a Bunge feche um acordo com a rival ADM. Como consequência, a cotação da Bunge na bolsa americana subiu 4% ontem – a maior alta em 15 dias.

Segundo pessoas próximas à empresa, a Continental Grain está entre os 15 maiores investidores na Bunge, com cerca de 1,2% de participação. Em 14 de fevereiro, quando a Bunge divulgou balanço de resultados – ruins -, a Continental notificou à Comissão Federal de Comércio (FTC) a intenção de se engajar mais ativamente no gerenciamento da trading.

Com valor de mercado de aproximadamente US$ 10,7 bilhões, a Bunge, que já esteve na mira da Glencore, atualmente está em processo de negociação da venda de seu controle à rival ADM. As conversas, porém, transcorrem em ritmo lento, na medida em que as companhias tentam resolver questões regulatórias, afirmam fontes.

Cinco anos atrás, os investidores da Continental Grain pressionaram de modo similar a produtora americana de carnes Smithfield ao apresentar a investidores um plano de separação do negócio de suínos. A Smithfield acabou vendendo a divisão à chinesa Shuanghui International Holdings, conhecida pela sigla WH Group, por US$ $4,7 bilhões. Em junho do ano passado, a Carlson Capital (décimo maior acionista na Bunge, com 1,46% em ações), também já havia protocolado na FTC pedido para elevar sua participação na multinacional.

Por Dow Jones Newswires


Fonte: Valor Econômico