Clipping

Copersucar prevê problemas com exportação por causa da greve

A Copersucar, maior exportadora de açúcar do País, atualizou nesta tarde de sexta-feira, 25, a informação sobre as operações no terminal da companhia no Porto de Santos e já prevê que a paralisação de caminhoneiros resulte em problemas para o embarque da commodity ao exterior.

Segundo a companhia, apesar de as operações continuarem, a falta de diesel tem prejudicado também o transporte ferroviário, única forma de chegada do açúcar ao porto esta semana, por causa das paralisações de caminhões.

O Broadcast Agro, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, apurou que a Copersucar estuda acionar as chamadas “cláusulas de força maior” para se proteger e justificar possíveis descumprimentos de contratos de exportação junto aos clientes internacionais.

A Copersucar informou que tem utilizado para o carregamento de navios o estoque de 300 mil toneladas mantido em um armazém no terminal. Esse volume, no entanto, é consumido com o abastecimento de cinco navios de menor capacidade, com 60 mil toneladas cada.

“Até agora os embarques aconteceram, mas enquanto durar esse estoque, que está bem abaixo da capacidade nominal. Outros dois agravantes: as locomotivas também dependem de diesel e as ferrovias podem parar. Os terminais do interior (utilizados para a recepção antes do envio ao porto) já estão sem receber açúcar, que chega de caminhão”, informou a Copersucar.

A companhia exporta 6,5 milhões de toneladas pelo terminal no porto paulista por ano. 


Fonte: Agência Estado