Clipping

Copersucar quer escriturar seus CBios

Postado em 20 de Março de 2020

Um passo importante para o avanço da Copersucar no Programa RenovaBio foi dado nesta quarta-feira (11), com a assinatura de um contrato simbólico com o banco Santander para a escrituração dos seus Créditos de Descarbonização (CBios), durante o evento de abertura da safra 2020/2021, promovido pela consultoria Datagro, em Ribeirão Preto (SP).

Como funciona?

O Programa RenovaBio, lançado pelo Ministério de Minas e Energia em 2016, foi criado para estimular a presença do etanol e de outros biocombustíveis na matriz energética brasileira. A iniciativa visa reduzir as emissões de gases causadores do efeito estufa do setor de transportes, com metas de descarbonização.

Na prática, todo distribuidor de combustível fóssil é obrigado a adquirir CBios de unidades produtoras de biocombustíveis certificadas pelo programa. Cada crédito corresponde a uma tonelada de carbono que deixa de ir para a atmosfera pela utilização de biocombustível, na comparação com seu correspondente fóssil.

As instituições financeiras farão a escrituração dos CBios com base nas notas fiscais de venda de biocombustíveis que produtores certificados no programa estão inserindo na Plataforma CBIO, administrada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP) e pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).

Atualmente, 10 das 34 usinas associadas à Copersucar já estão certificadas para emitir os créditos, enquanto as demais unidades já foram auditadas e seguem no processo da certificação. A intenção é que, até o final do ano, todas estejam certificadas, com capacidade de emissão de seis milhões de CBios por ano.

Em breve, falaremos mais sobre o Programa RenovaBio. Aguardem!


Fonte: Assessoria Copersucar