Clipping

Corte de recursos prejudica pesquisas

Postado em 8 de Outubro de 2020

Sem previsão de recomposição orçamentária no PLN do crédito suplementar e com o caminho cada vez mais turbulento para os últimos três meses do ano, a Embrapa vai ter que desacelerar pelo menos 592 projetos de pesquisas tocados exclusivamente com recursos federais. Ao todo, R$ 54 milhões que seriam destinados a essas atividades foram bloqueadas.

“Se o bloqueio orçamentário for mantido, vários projetos serão parciais ou totalmente paralisados”, afirmou a assessoria da estatal. A Embrapa acompanha em tempo real toda a carteira de projetos por um sistema informatizado e diz que vai avaliá-la depois de definido o bloqueio, já que ainda tem esperança de ser contemplada por uma recomposição maior de recursos.

A empresa informou que “nenhum projeto ainda foi afetado”, mas que o corte no orçamento poderá prejudicar os programas de melhoramento genético de soja, milho, arroz, feijão, trigo e algodão, além da pecuária de corte e leite, pastagens, mandioca, cana-de-açúcar e citros. Projetos em áreas estratégicas, como defesa agropecuária, convivência com a seca e segurança alimentar, também poderão ser interrompidos.

São 922 projetos em execução pelos pesquisadores da Embrapa em todo o país atualmente. O orçamento para bancar pesquisa e desenvolvimento inicialmente era de R$ 120 milhões em 2020, contando os recursos do Tesouro e as fontes externas, privadas e públicas.

Apenas 126 projetos contam com parceria ou financiamento privado. Eles receberam R$ 16 milhões em investimentos privados entre janeiro e agosto deste ano. A Embrapa já lançou 27 ativos tecnológicos este ano, incluindo 15 novas cultivares, um biofungicida e uma sonda multiparâmetros para aquicultura.

 


Fonte: Valor Econômico