Clipping

Covid: Asplana defende subvenção da cana para minimizar prejuízos

Postado em 8 de Abril de 2020

Preocupado com os reflexos da pandemia do novo coronavírus no setor canavieiro, o presidente da Associação dos Plantadores de Cana do Estado de Alagoas – Asplana, Edgar Filho, afirmou que a entidade de classe está se mobilizando para pleitear junto ao Governo Federal a edição de uma subvenção econômica para a cana-de-açúcar.

“Vivemos, neste momento, um mercado de incertezas com queda do preço do petróleo, tornando o etanol inviável. Isso terá reflexo já na próxima safra que terá que ser açucareira. Com isso, produzindo mais açúcar, com o preço do produto já em queda, será esperado um superávit de produção com a safra do centro/sul do país”, declarou Edgar Filho.

Segundo o dirigente do setor sucroenergético alagoano, com a queda dos preços, as usinas não deverão ter condições de honrar com os compromissos. “Diante deste cenário, os fornecedores não conseguirão fazer os tratos culturais e a produção. Por isso, é importante que o Governo Federal nos socorra numa situação desta de calamidade com uma subvenção. É a única forma de injetar dinheiro para que o fornecedor possa investir no canavial”, afirmou.

Na última edição do programa de subvenção da cana concedido pelo Governo Federal, foram pagos R$ 12 por tonelada de cana para produtores com até dez mil toneladas. “Este é o nosso pleito junto ao Governo Federal. Já estamos repassando essa demanda aos senadores, além dos deputados federais para que eles possam fazer a defesa dessa subvenção em Brasília”, finalizou Edgar Filho.


Fonte: Jornal de Alagoas