Clipping

Crise econômica impede instalação de usina de açúcar em Paranaíba

Apesar de obter prorrogação de benefícios fiscais do governo de Mato Grosso do Sul até 2028, a usina Coruripe anunciou, anteontem, que não possui previsão para instalar uma filial em Paranaíba - projeto que a empresa toca desde 2011. O novo adiamento é consequência da crise econômica do país, segundo a empresa.

Pelo decreto publicado na quarta-feira (18) a empresa terá direito de desconto de até 67% do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Serviços e Mercadorias) na venda de açúcar produzido na unidade projetada. 

Para isso, o governo de estadual trabalha com a expectativa da abertura de 335 empregos e de investimento de R$ 358 milhões na filial. Hoje, a empresa possui apenas áreas arrendadas para a produção de cana de açúcar para abastecimento de uma usina instalada em Carneirinho (MG). 

Em reunião nesta semana, a empresa anunciou apenas que irá aumentar em 2,5 mil hectares o plantio da cana em Paranaíba. De acordo com Gilmar Macedo, presidente da Canapar (Associação de Produtores de Cana de Paranaíba), atualmente são cultivados aproximadamente 8 mil hectares da empresa na cidade.

O gerente da usina na cidade, Ricardo Lemos Stagliano, explica que a instalação da filial deve ocorrer de  forma gradual: primeiro com a plantação de cana e, em seguida, a indústria.

“Não ficou definida uma nova data, mas é certo que vamos instalar uma usina em Paranaíba. Temos o projeto de Paranaíba e de União de Minas (MG). O projeto para Mato Grosso do Sul será iniciado primeiro”, afirmou.
Atualmente, segundo Stagliano,  a usina gera cerca de 400 empregos diretos com a colheita de 600 mil toneladas de cana e gastos de R$ 8 milhões por mês no município.

A empresa já possui uma área de 250 hectares, onde possivelmente será instalada a usina, porém ainda não foi emitida nenhuma das licenças exigidas para a atividade


Fonte: JP News