Clipping

CTC 4 deverá ser a variedade de cana mais plantada na região Centro-Sul em 2020

Postado em 6 de Abril de 2020

Censo sobre intenção de plantio do IAC para esta safra indica que a CTC4 passará a ser a preferida do Centro-Sul, com uma cobertura de 13,4% da área

O censo varietal do Centro de Cana do IAC (Instituto Agronômico) que levanta quais as variedades de cana mais plantadas e cultivadas no país durante o ano, é considerado o mais completo do Brasil. Em 2019, foram recenseadas 217 unidades, entre usinas, destilarias e associações de fornecedores, totalizando 5,8 milhões de hectares levantados. Paralelamente, o Instituto conduz também um censo de intenção de plantio. Nessa pesquisa, 162 unidades participaram da pesquisa. Juntas, elas deverão plantar cerca de 816 mil hectares neste ciclo.

Segundo dados do censo, em 2019 a RB867515 seguiu na liderança como a variedade mais cultivada no Centro-Sul, com 21% de participação na safra 2019/20. Embora alta, sua presença já não é tão expressiva quanto a registrada em anos anteriores. Em 2017, por exemplo, o material cobria 26,3% da área de cultivo.

7515 segue na liderança como a variedade mais cultivada no Centro-Sul, com 21% de participação na safra 2019/20

O consultor na área de estatística do IAC e responsável pelo projeto censo varietal do Instituto, Rubens Braga Jr., explica que a 7515 deverá continuar como a variedade mais cultivada por alguns anos, já que seu nível de concentração ainda é elevado. O baixo índice de renovação dos canaviais seria um dos fatores preponderantes para manter a variedade no topo das listas de cultivo.

No que tange ao plantio em 2019/20 no Centro-Sul, a 7515 aparece tecnicamente empatada na liderança com outros dois materiais: CTC4 e RB966928. As três figuraram na casa dos 15%. Este ano, as posições devem sofrer alteração. A intenção de plantio do IAC para esta safra indica que a CTC4 passará a ser a preferida das usinas e produtores do Centro-Sul, com uma cobertura de 13,4% da área. A 7515, que dificilmente voltará ao topo do ranking, aparece em segundo lugar, com 13,1%. A RB966928 galgou apenas a terceira colocação, com 12,4%. Em quarto lugar, se encontra a CTC 9001, com 10,5%.

Rubens Braga Jr.: “O baixo índice de renovação dos canaviais é um fator preponderante para manter a 7515 no topo das listas de cultivo”

O consultor Rubens Braga Jr. observa que as variedades que estão ganhando espaço – mesmo que timidamente - são novas e desenvolvidas pensando no manejo mecanizado. Exemplos são as CTC4, RB966928, CTC9001, RB92579 e IAC91-1099. “O processo de substituição varietal no setor canavieiro é lento, em função dos longos ciclos da cultura. Mas começamos a perceber sinais de mudança, que já indicam uma atualização significativa no plantel de variedades para os próximos anos.”


Fonte: CanaOnline