Clipping

Datagro vê safra 2021/22 de cana-de-açúcar 3,5% menor no Centro-Sul do BR; quedas no açúcar e etanol

Postado em 10 de Março de 2021

Consultoria estima produção de 586 milhões de t para a cana na região, com 36,7 milhões de t de açúcar e 29,4 bilhões de litros de etanol

A safra 2021/22 (abril-março) de cana-de-açúcar no Centro-Sul do Brasil poderá ter uma queda de 3,5% sobre a temporada anterior, com 586 milhões de toneladas, segundo a primeira estimativa da consultoria Datagro para a nova temporada. A queda reflete condições climáticas adversas ao desenvolvimento das lavouras.

A estimativa ainda aponta um cenário de produção menor do que em 2019/20 (590,3 milhões de t).

"Os sinais mostram que o primeiro trimestre e o início do segundo de 2021 ainda serão preocupantes para o desenvolvimento da cana", disse Bruno Freitas, analista de mercado da Datagro, em apresentação durante o evento de abertura da safra de cana, açúcar e etanol 2021/22 da Datagro e Santander.

Nas estimativas da consultoria, a concentração de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) da nova safra no Centro-Sul é estimada em 141,20 kg por tonelada, ante 144,69 kg/t em 2020/21, uma queda de 2,4%. A nova temporada tende a ser levemente mais açucareira do que a última, com um mix de 46,5% de açúcar.

A produção de açúcar é apontada pela consultoria em 36,70 milhões de t, com uma queda anual de 4,7%, e a produção de etanol em 29,40 bilhões de litros, um recuo de 4,1% sobre 2020/21. Além disso, há destaque para alta no etanol de milho na nova temporada, chegando a 3,41 bilhões de litros.

Freitas pontua que a irregularidade de chuvas ao longo do ano de 2020 e também no início de 2021 deve fazer com que a colheita de cana atrase em algumas unidades produtoras. "Muito embora algumas usinas iniciem a colheita em março, haverá um retardamento do início das operações", pontuou o analista.

No Norte e Nordeste do país, os números da nova safra serão mais positivos. A produção de cana na região é estimada com uma alta de 3,8% sobre 2020/21, com 55 milhões de t, com ATR de 133,50 kg por tonelada. Do total de moagem, 3,10 milhões de t serão de açúcar e o etanol totalizará 2,40 bilhões de litros.

MUNDO

Considerando outras origens produtoras no mundo, o balanço de açúcar para a 2021/22 da Datagro aponta a tendência de um leve superávit de cerca de 1 milhão de t na nova temporada. "Apesar de um superávit, isso é muito pouco. Qualquer questão climática no Centro-Sul do Brasil, por exemplo, pode virar esse número para baixo", pontua Freitas.

O analista também aponta que do lado do consumo ainda há dúvidas no cenário global, já que a demanda ainda apresenta recuperação com a pandemia do coronavírus.

Por Jhonatas Simião

 


Fonte: Notícias Agrícolas