Clipping

Demanda por recursos do Moderfrota reage e alcança R$ 6,2 bilhões

O volume total de crédito rural liberado pelos bancos no âmbito do Moderfrota, linha para o financiamento de máquinas e equipamentos agrícolas, vem reagindo nos dois últimos meses e cresceu 5%, alcançando R$ 6,2 bilhões no acumulado da atual safra, a 2017/18 (julho do ano passado a abril deste ano), em relação ao mesmo período da temporada passada (2016/17).

Dados do Banco Central mostram que a demanda pelos recursos do Moderfrota, faltando dois meses para o fim do atual ano-safra, equivale a 67,4% dos R$ 9,2 bilhões disponibilizados pelo governo dentro do Plano Safra 2017/18.

Conforme avaliação do Ministério da Agricultura, feita antes do encerramento da Agrishow — maior feira de máquinas do país –, os empréstimos junto ao Moderfrota devem alcançar no máximo R$ 8 bilhões em 2017/18. Com base nesse quadro, a tendência é que o montante de recursos à disposição da linha para o próximo Plano Safra (2018/19), que está sendo negociado dentro do governo, fique em linha com os R$ 8 bilhões, portanto abaixo do disponibilizado na atual temporada.

A Secretaria de Política da Agrícola do Ministério da Agricultura esteve em Ribeirão Preto (SP), na Agrishow, acompanhando o desempenho dos negócios na feira, para avaliar o comportamento das vendas máquinas. A feira movimentou R$ 2,7 bilhões em negócios, uma alta de 22% frente à edição de 2017. Contudo, nem todo esse volume será financiado via Moderfrota.

O Banco do Brasil, líder no mercado de crédito rural, por exemplo, recebeu durante a feira este ano R$ 1,6 bilhão em propostas de financiamento para itens de maquinário agrícola, dos quais R$ 900 milhões, se confirmados, virão de recursos do Moderfrota, informou ao Valor o vice-presidente de Agronegócios do BB, Tarcísio Hubner.

De qualquer forma, o aumento recente de demanda pelo Moderfrota reflete a boa procura pelas linhas de investimento do Plano Safra em 2017/18, cujos desembolsos junto às instituições financeiras cresceram 21,2% nos de julho de 2017 a abril deste ano. Outras linhas de investimento que tiveram aumento na demanda foram as do PCA (armazenagem), com alta de 90%.

Ao todo, o volume de crédito rural liberado até abril deste ano cresceu 11,5%, para R$ 136,1 bilhões. Desse montante, R$ 117,6 bilhões foram tomados pela agricultura empresarial, resultado 13% superior ao mesmo período da safra 2016/17. O valor corresponde a 62,4% do total ofertado pelo Plano Safra 2017/18, de R$ 188,3 bilhões.
Por Cristiano Zaia


Fonte: Valor Econômico