Clipping

Dia Nacional de Conservação do Solo é para comemorar, mas também alertar que ainda temos muito para fazer

Postado em 16 de Abril de 2020

Brasil ainda perde US$ 16 bi por ano com avanço no processo de erosão e nossa principal técnica conservacionista, o plantio direto, precisa de ajustes

No dia Nacional da Conservação do Solo, lembrado nesta quarta-feira (15), o pesquisador da Embrapa Solos, José Carlos Polidoro, faz um alerta para as perdas por alguns problemas em práticas de uso da terra. De acordo com ele, problemas como erosão, compactação de solo e perda de fertilidade ainda ocorrem no Brasil e geram perdas.

Ele explica que o potencial de erosão no país é equivalente a US$ 16bi por ano, e se deixa de colher o equivalente a US$ 2bi. São questões que são importantes e mostram que o brasil está caminhando ainda melhor.

"Nós somos o país que dá a resposta ao mundo quando se fala em perspectivas de necessidade de se aumentar a produção de alimento. Somos bons em uso e conservação de solo, mas podemos ser melhores", afirma.

Um dos caminhos para melhorar este aspecto é buscado pelo programa PronaSolos, um programa vinculado ao Governo Federal e instituições ligadas a estudos sobre solo e que tem como objetivo investigar, documentar e interpretar os dados das terras brasileiras.

"Hoje, apenas 5% do território, principalmente em área de aptidão de agricultura, está em nível adequado. Cerca de 95% da área brasileira precisa ser estudada através de mapeamento e levantamento de solo", explica.

Com essa ferramenta será possível ter informações detalhadas, dando ao produtor rural a  possibilidade de decidir onde e o quê plantar, escolhendo a cultura correta para o local correto.

"Atualmente, plantamos em função de experiências passadas que temos, o que leva uma fazenda a ter variação entre 40 a 80 sacas de soja, por exemplo. Esse conhecimento de solo, aliado à ferramentas de zoneamento de risco climático, que diz quando plantar, para ter menor risco de perda, pode aumentar muito a produtividade".

Prorrogadas as inscrições para concurso de vídeos sobre práticas de controle e prevenção da erosão

Foi prorrogado para o dia 20 de maio de 2020 o prazo para inscrições no concurso de vídeos sobre combate à erosão, promovido pela Embrapa Solos (RJ). Os vídeos inscritos devem abordar práticas de controle ou prevenção da erosão nos biomas Mata Atlântica, Cerrados, Amazônia, Caatinga, Pampas e Pantanal. A duração sugerida para os vídeos concorrentes é entre um e dois minutos. Serão escolhidas como vencedoras três obras. 


Fonte: Notícias Agrícolas