Clipping

Disputa comercial entre China e EUA derrubam preços do açúcar

Na última sexta-feira (2) os contratos futuros do açúcar demerara recuaram em Nova York. O lote para outubro/19 foi firmado em 12.02 centavos de dólar por libra-peso, queda de 10 pontos. O vencimento para março/20 fechou em 13.03 centavos de dólar por libra-peso, recuo de 11 pontos. Os demais contratos desvalorizaram entre 11 e 18 pontos.

O consultor Arnaldo Luiz Correa, diretor da Archer Consulting, atribuiu a queda à tributação americana aos produtos da China. "Nenhum mercado resiste aos twitters de Trump. O presidente norte-americano surpreendeu o mundo financeiro com a imposição de uma tarifa de 10% sobre US$ 300 bilhões de produtos chineses. Imediatamente os mercados despencaram, em especial o de energia (petróleo e gasolina derreteram) e por osmose as demais commodities".

Em Londres, os preços do açúcar branco também caíram. O vencimento para outubro/19 fechou em US$ 323,70 a tonelada, queda de 1,90 dólar. O lote para dezembro/19 fechou em US$ 332,20 a tonelada, recuo de 2,40 dólares. Os outros lotes caíram entre 1,30 e 2,40 dólares.

Mercado doméstico

Em São Paulo, o indicador diário do açúcar cristal Cepea/Esalq subiu 0,46%, quando comparado à véspera e fechou em R$ 58,51 a saca de 50 kg.

Por Rafaela Giomo

 


Fonte: Agência UDOP de Notícias