Clipping

Drones sobrevoam canaviais da Tereos e da Usina Guaíra aumentando a eficiência das operações

Na Tereos, por semana, a frota de drones e VANTs gera 40 gigabytes de informações.

Os ganhos financeiros e de produtividade, obtidos por unidades e grupos sucroenergéticos, na utilização de drones em diversas etapas do processo de produção agrícola foram relatados e detalhados no 1º EUDrone Cana-de-açúcar – Encontro de Usuários de Drones, Vants e Assemelhados – realizado na tarde de ontem, 5 de setembro. O evento integrou a programação do 2º INOVACANA – Seminário sobre Inovações Tecnológicas na Cana-de-açúcar.

Segmentado por setores, como cana-de-açúcar, área florestal e grãos, o EUDrone – Encontro de Usuários de Drones – tem a finalidade de relatar e compartilhar experiências sobre os benefícios gerados pelo uso desses equipamentos para o agronegócio brasileiro. O evento é voltado, entre outros, para especialistas e tomadores de decisão, inovadores e investidores em tecnologia das empresas produtoras; criadores, desenvolvedores e fornecedores de drones, outros hardwares e softwares.

Mareliza Moura, engenheira agrícola Jr. do Grupo Tereos, detentor de sete unidades sucroenergéticas, detalhou o uso do drone nos canaviais da empresa. A tecnologia é utilizada para monitoramento de plantas invasoras, falhas de plantio e áreas de incêndio, além de cálculo de volume de bagaço. Por semana, a frota de drones e VANTsgera 40 gigabytes de informações.SegundoMareliza,a intenção da empresa é utilizar a tecnologia em 100% das áreas.

O uso datecnologia pela Usina Açucareira Guaíra, de Guaíra, SP, foi apresentado por Alfredo Barbosa,Encarregado Geotecnologia. A empresa utiliza drones para mapeamento das falhas de plantio.

O sistema de monitoramento via drone na Guaíra consiste na realização de voos autônomos planejados previamente nas áreas com idade de plantio entre 90 e 180 dias, coletando imagens em alta definição e, posteriormente, armazenando os resultados em banco de dados.

Uma das vantagens dos drones, apontada por Barbosa, é sua eficiência, conseguindo sobrevoar 15 metros por segundo. Na comparação, uma pessoa caminha apenas 1 metro por segundo.


Fonte: CanaOnline